Vereadores se mobilizam para evitar fechamento da Cidasc em Joinville

O possível fechamento da agência regional da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) foi tema da reunião da Comissão de Economia desta segunda-feira (26), na Câmara de Vereadores de Joinville (CVJ).

Os vereadores decidiram convidar o secretário de Estado de Agricultura, Ricardo Gouvêa, a presidente da Cidasc, Luciane de Cássia Surdi, e representantes dos outros 12 municípios atendidos pela agência regional de Joinville da Cidasc para uma nova reunião, com data ainda não definida, com o objetivo de defender a manutenção das atividades em Joinville.

O gestor da agência regional da Cidasc, Pedro Nolli, afirmou que foi repassado aos servidores que a decisão foi baseada em um estudo técnico. Nolli, entretanto, discorda do resultado desse estudo, por causa do tamanho das agências. Segundo Nolli, a agência de Joinville tem 44 servidores concursados. Blumenau tem apenas 14.

Ele disse, ainda, que um possível fechamento não geraria economia de recursos. É que não há servidores comissionados na agência de Joinville, nem gastos com o aluguel, já que a agência funciona em um imóvel cedido.

O vereador Odir Nunes (PSDB), que propôs o assunto na comissão, defendeu a permanência da agência de Joinville. Segundo o parlamentar, a cidade conta com o maior número de agricultores no estado.

O deputado estadual Fernando Krelling (MDB) estava na reunião. Afirmou que protocolou um pedido de informação na Alesc sobre o assunto e que terá reunião com o secretário da Casa Civil de Santa Catarina nesta terça-feira (26), em que defenderá a manutenção da unidade joinvilense.

Uma moção de repúdio à decisão de fechamento, assinada por todos os vereadores, foi protocolada no último dia 19. O documento será entregue ao governador Carlos Moisés da Silva, ao secretário de Estado de Agricultura, Ricardo Gouvêa, e à presidente da Cidasc, Luciane de Cássia Surdi.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Mauro Arthur Schlieck/CVJ
Informações: Divisão de Jornalismo da CVJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *