Evento global de conscientização na moda ocorre na Univille

A maior parte das roupas no mundo são produzidas em condições de trabalho degradantes. O desabamento de um edifício em Bangladesh, no dia 23 de abril de 2013, causou a morte de 1.134 trabalhadores, deixou mais de 2.500 feridos e expôs ao mundo as precárias e criminosas condições de trabalho no mercado da moda.

Para conscientizar consumidores sobre este cenário e começar a mudá-lo, o movimento global Fashion Revolution promove, há cinco anos, eventos para estimular a moda responsável, algo que vai além da moda sustentável. Joinville realiza, nesta terça-feira (23), sua segunda edição, na Univille, a partir das 16 horas.

Em todo o mundo, as ações são desenvolvidas por universidades por meio de uma estudante escolhida como embaixadora. Em Joinville, essa função ficou sob responsabilidade de Rafaela Weber, estudante do segundo ano de Design de Moda.

“Queremos promover uma grande interação com o público que prestigiar o evento”, destaca Rafaela. O evento, que é gratuito e aberto ao público, contará com desfile com looks de brechós, exposições dos projetos de extensão de geração de renda, roda de conversa com convidados do ramo da moda e apresentações culturais. Também haverá uma banca de customização de roupa, na qual o público poderá levar peças que gostaria de renovar.

O movimento promove a campanha #QuemFezMinhasRoupas, criada para aumentar a conscientização sobre o verdadeiro custo da moda e seu impacto no mundo. A ideia é incentivar as pessoas a levar em conta todas as fases do processo de produção e consumo. Em 2018, no Brasil, o trabalho envolveu cerca de 23 mil pessoas em 47 cidades, com mais de 400 voluntários e 38 embaixadores em universidades, comprometidos com a organização de 733 eventos.

A atividade ocorre no hall do Bloco A do campus Bom Retiro.

Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: Univille