Na raça, JEC bate Juventus e é vice-líder do estadual

Foi com muita entrega e com erros da arbitragem, mas o JEC venceu a primeira fora de casa no Campeonato Catarinense. No encharcado campo do João Marcatto, a equipe bateu o Juventus por 3 a 2, mesmo com um jogador a menos desde os 12 minutos do primeiro tempo.

O jogo

O início da primeira etapa foi de muito estudo entre as duas equipes. Nenhuma ocasião clara foi criada até os 12 minutos. Foi quando Marllon lançou Fabinho na área, driblou Ivan e finalizou para o gol. O lateral Gustavo evitou o gol de cabeça, mas a bola bateu na sequência em seu braço. O árbitro Ramon Abatti Abel não titubeou. Assinalou o pênalti e expulsou equivocadamente o jogador tricolor. Itinga cobrou o pênalti e abriu o placar para o Juventus.

O JEC sentiu o gol por pouco tempo. Aos 19, em jogada individual, Fernandinho recebeu na esquerda, cortou para o meio, e da meia-lua finalizou para o gol, balançando as redes do goleiro Assis.

Na jogada seguinte, aos 21, Fernandinho sofreu falta na esquerda próximo da grande área. Lucas de Sá cobrou direto, a barreira abriu e enganou o goleiro Assis. A bola passou entre as pernas do arqueiro. Era a virada do JEC.

O Juventus correu atrás do placar e passou a pressionar o Coelho. Aos 36, Fabinho cobrou falta da entrada da área e Ivan fez grande defesa. Aos 39, o empate. Em bela jogada, Marllon recebeu na direita e tocou para Ronald dentro da área. O volante do Moleque Travesso tocou para o meio e Itinga apenas empurrou para o gol.

O segundo tempo começou como terminou o primeiro: com bola na rede. Aos 8, Fernandinho puxou contra ataque, driblou dois e caiu na área após alegar que Maninho deixou o braço em seu rosto. Mesmo com a reclamação dos jogadores do Juventus, o árbitro marcou o pênalti. Edson Ratinho cobrou no meio do gol e colocou o JEC em vantagem novamente.

A partir daí o Tricolor recuou pelo cansaço físico. Fabinho Santos, em uma de suas alterações, tirou Fernandinho e colocou o zagueiro Campestrini.

O Juventus cresceu novamente em busca do empate. Aos 25, Juliano completou cruzamento e Ivan caiu bem para fazer a defesa.

Luiz Henrique teve duas oportunidades, aos 30 e 35 minutos. Na primeira ele arriscou de fora da área, a bola desviou na defesa e por pouco não enganou o goleiro do JEC. Na segunda, o lateral fez grande jogada pela esquerda, aplicou uma caneta no defensor do Joinville e soltou a bomba. Para a sorte do Tricolor, a bola subiu demais e foi acima da meta de Ivan.

Nos minutos finais, o Moleque Travesso continuou a pressão, mas não criou grandes oportunidades, finalizando a partida em 3 a 2 para o Coelho.

Vice-líder

Ao apito final, todos os jogadores do Joinville desabaram em campo, exaustos e aliviados. Depois, foram à torcida presente no João Marcatto e comemoraram muito.

Com a vitória, o JEC assume provisoriamente a vice-liderança, com nove pontos. O Juventus estaciona nos sete pontos, agora na quinta colocação.

O Tricolor enfrenta o Avaí na próxima rodada, no domingo que vem, em Florianópolis. No mesmo dia, o Juventus também pega a estrada e enfrenta o Brusque.

Ficha técnica

Gols: Itinga aos 14′ e 39’/1T (Juventus). Fernandinho aos 19’/1T, Lucas de Sá aos 21’/1T e Edson Ratinho 9’/2T (JEC)

Público: 3.015 torcedores
Renda: R$ 81.820,00

JEC: Ivan, Edson Ratinho, Eduardo Melo, André Baumer, Gustavo; Braga, Trindade, Lucas de Sá (Matheus Marques); Luquinhas (Romarinho), Fernandinho (Campestrini), Adriano.

Juventus: Assis, Maninho (João Vitor), Rogélio, Felipe Gregório, Luiz Henrique; Ronald, Denner (Juliano Levak), Marcus Vinícius (Régis), Marllon, Fabinho; Itinga.


Texto: Beto Bett
Fotos: Yan Pedro/JEC