Derian Campos anuncia pré-candidatura à Prefeitura de Joinville

Com a briga em âmbito nacional entre PSL e Jair Bolsonaro, caiu no colo de Derian Campos a pré-candidatura do PSL à Prefeitura de Joinville. A informação foi divulgada na quarta-feira (4) pelo jornal A Notícia e está sendo impulsionada pelo atual secretário de Articulação Internacional de SC em uma rede social.

Derian Campos é um empresário do setor automotivo ligado à multinacional CRW. Morou no exterior (Europa e Estados Unidos) por mais de uma década. Na volta, participou ativamente da campanha de Carlos Moisés e de Jair Bolsonaro. Ele chegou a colocar o nome na disputa ao governo, mas diz que abriu mão pela candidatura do ex-comandante dos bombeiros.

Logo no início de 2019 começaram os atritos pela liderança do partido em Joinville. Seu adversário era o deputado federal Coronel Armando, que também almeja a cadeira do Executivo e que tinha certa vantagem por causa do mandato.

A briga foi resolvida, sem querer, pelo próprio Jair Bolsonaro. Mais alinhado ao bolsonarismo, Armando já anunciou que vai deixar o PSL para integrar o novo partido do presidente, pelo qual será candidato ao governo municipal. Para isso, porém, precisa que o partido seja de fato criado até a data limite estipulada pela Justiça

Mesmo que tenda à moderação sob à batuta de Carlos Moisés, o PSL é um partido de extrema-direita que apoiou e deu o suporte necessário ao bolsonarismo. Derian, aliás, não quer deixar de associar sua imagem com a Bolsonaro, até porque o atual presidente obteve 83% dos votos da cidade no segundo turno.

“Sou o único pré-candidato que esteve desde sempre com Bolsonaro e Moisés”, escreveu em sua postagem de divulgação da pré-candidatura.

Executiva estadual

Um pouco mais distante do bolsonarismo, o PSL tem se reorganizado nacional e estadualmente. Com a saída de diversos quadros, o partido teve que escolher uma nova Executiva. A presidência continua com o deputado federal Fabio Schiochet, mas houve algumas mudanças, incluindo a nomeação do joinvilense Douglas Borba como secretário geral.


Texto: Felipe Silveira
Foto: Página de Derian Campos no Facebook