Andamento do PlanMOB é apresentado na Câmara de Vereadores

A Secretaria de Planejamento Urbano e Desenvolvimento Sustentável (Sepud) participou da reunião de terça-feira (26) da Comissão de Urbanismo da Câmara de Vereadores de Joinville (CVJ) para apresentar o andamento do Plano de Mobilidade Sustentável de Joinville (PlanMOB) e do Plano Diretor de Transportes Ativos (PDTA).

O PlanMOB passou a valer em 2015 com a assinatura do Decreto 24.181/2015 pelo prefeito Udo Dohler. Ele tem como objetivo orientar as ações do município sobre a infraestrutura viária e de transporte que garantam os deslocamentos na cidade, levando em conta a mobilidade. A coordenadora de Mobilidade da Sepud, Daiane Bertoldi, apresentou dados sobre o andamento do PlanMOB.

Segundo a Sepud, 15 das 27 metas estabelecidas para 2019 foram cumpridas ou estão em processo. As metas a executar, segundo a coordenadora, dependem de fatores externos. É o caso da licitação da concessão do transporte coletivo. A questão atualmente se encontra na Justiça, segundo a Sepud.

O diretor executivo da Sepud Rafael Bendo afirmou que o PlanMOB prioriza os deslocamentos ativos, ou seja, os deslocamentos não motorizados, feitos a pé ou de bicicleta. “Se trabalharmos dando preferência aos deslocamentos com carro, não haverá mobilidade”, explicou, completando que “a mobilidade ativa trará ainda benefícios para a economia local, já que o cidadão transitando a pé consome mais do que de carro”.

Ainda segundo os dados apresentados, Joinville conta atualmente com 183 quilômetros de malha cicloviária. Em 2015, quando o PlanMOB foi publicado, malha viária para bicicletas era de 145 quilômetros. De acordo com a coordenadora da Sepud, 48% da população de Joinville conta com uma estrutura ciclável num raio de 300 metros de sua casa.

O plano é baseado na Política Nacional de Mobilidade (Lei Federal 12.587/2012). O Plano Diretor de Transportes Ativos é consequência do PlanMOB, tendo nascido no ano seguinte com o Decreto 26.489/2016.

Projetos previstos

Daiane mostrou ainda alguns projetos que estão previstos e citou a rua São Paulo como o primeiro caso de requalificação de via, realizado com recursos do PAC. Agora está em andamento as obras de requalificação da Rua Blumenau, que prevê renovação do asfalto, especialmente na faixa de ônibus, novos pontos de ônibus, nova sinalização e calçadas com acessibilidade.

Em fase de licitação estão obras da Rua albano Schmidt, e com projetos em fase de aprovação estão as ruas Helmuth Fallgather, Rua Aubé, Rua João Colin, o trecho sul da São Paulo e a Rua Santa Catarina.

A Sepud prevê também a implantação de zonas calmas no Centro da cidade. Serão áreas em que a velocidade será reduzida, priorizando o trânsito de pedestres. Áreas calmas já foram implantadas em Curitiba, por exemplo, onde as vias do centro da cidade têm a velocidade máxima de 40 km/hora.

Outro ponto abordado na reunião foi a implantação de um novo Plano Viário para Joinville. A Lei vigente é de 1973, e, segundo a Sepud, a secretaria trabalha atualmente para licitar uma consultoria especializada que fará os estudos necessários para o projeto de um novo plano viário.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Mauro Artur Schlieck/CVJ
Informações: Divisão de Jornalismo da CVJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *