Parte de Joinville pode sumir até 2050 por conta do aquecimento global, apontam cientistas

Um estudo publicado pela revista científica Nature Communications e citado pela Folha de S. Paulo aponta que 1,4 de milhão de brasileiros moram em áreas com riscos de inundações anuais, enquanto 1 milhão vivem em locais que podem ficar permanentemente inundados, por conta dos efeitos do aquecimento global. E Joinville está entre as cinco principais áreas de risco do Brasil.

As áreas de cidade que estarão sob risco ficam quase todas em volta da Baía Babitonga e dos canais. As outras quatro regiões são a Baixada Santista (SP), Caraguatatuba (SP), Rio de Janeiro (RJ) e São Luis (MA). Em Santos, segundo reportagem da Folha, a prefeitura comprou casas e realocou pessoas.

No mundo todo, segundo o estudo, 300 milhões de pessoas sofrerão com inundações crônicas, enquanto que até 2100 outras 200 milhões verão o mar inundar para sempre o local onde vivem. O autor principal do estudo afirma, de acordo com a Folha, que as mudanças climáticas podem remodelar cidades, economias, litorais e regiões globais inteiras durante nossa vida.

Os cientistas explicam que os fatores que ameaçam a população são a expansão da água à medida que o clima aquece, derretimento de camadas de gelo da Groenlândia e Antártida e as tempestades tropicais amplificadas pelo aquecimento da atmosfera.


Texto: Alexandre Perger
Foto: Wikipédia