Marca de Joinville é selecionada para maior evento de moda sustentável da América Latina

A marca Funcionárias, que produz bolsas e acessórios a partir de resíduos da indústria têxtil, participará da terceira edição do Brasil Eco Fashion Week, o maior encontro de moda e sustentabilidade da América Latina. O evento ocorre entre os dias 16 e 18 de novembro, em São Paulo.

A marca nascida em Joinville foi selecionada para participar da feira de expositores ao lado de marcas como Envido, Herself, Dona Rufina, Helena Pontes e Insecta Shoes, entre outras que se destacam no mercado da moda sustentável.

A Funcionárias, que comemora quatro anos de fundação na semana do evento, produz bolsas e acessórios a partir de resíduos da indústria têxtil de Joinville e região. As peças são criadas pela artesã Ana Carolina de Liz, que fundou a empresa junto com a mãe, Rosana de Sequeira. O reaproveitamento de tecidos pelas Funcionárias já evitou o descarte de mais de duas toneladas de resíduos no aterro sanitário da cidade.

A notícia de que a marca era a única de Santa Catarina presente no evento foi confirmada pela organização da Brasil Eco Fashion Week. “Quase não acreditei quando recebi a mensagem de que tinha sido selecionada para esse evento. Será uma oportunidade maravilhosa de mostrarmos o nosso trabalho e poder conhecer de perto marcas que também trabalham com um propósito bem definido em prol da sustentabilidade”, comemora Ana Carolina.

Sustentabilidade e identidade

Além da preocupação em reutilizar matéria-prima que teria como destino certo o lixo, na concepção da marca, Ana Carolina decidiu que as peças contariam um pouco da história do lugar onde nasceu, cresceu e formou sua família. Maior cidade industrial de Santa Catarina, e terceira do Sul do país, a tecelagem está na raiz do crescimento econômico de Joinville.

Para lembrar o cotidiano das fábricas de tecidos no início do século 20, as peças são identificadas por etiquetas, feitas em papel reciclado, que lembram os antigos cartões de ponto dos trabalhadores. Naquela época (e ainda hoje), esses trabalhadores utilizavam a bicicleta para se locomoverem e esse detalhe não ficou de fora da construção da marca. As bicicletas – que também tornaram Joinville famosa – aparecem delicadamente impressas nos produtos feitos pelas Funcionárias. O nome da empresa também não surgiu por acaso.

“O nome é ligado a uma memória afetiva, vem da infância. É o nome de uma planta, de onde brota uma delicada flor bastante comum em Joinville. E na nossa casa, onde sempre foi plantada pela minha mãe. Além de dar nome à empresa, elas nos acompanham, sempre que possível, em feiras e exposições dos quais participamos e onde explicamos mais um título de Joinville, o de Cidade das Flores”, revela a artesã. O nome oficial da flor Funcionária é Gazânia.

Participação em feiras e eventos

O trabalho minucioso de dar formas a retalhos que sobraram da fabricação de uniformes, ou reinventar peças já existentes para a produção de novos produtos, levou as Funcionárias para diversas partes do país. A marca já participou de exposições em Florianópolis (SC), São Paulo (SP), Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e em Recife (PE), maior feira de artesanato da América Latina onde, por duas vezes consecutivas, foi selecionada como melhor exemplo de artesanato sustentável. Em Joinville, a marca também é vista em feiras de inovação, criatividade e sustentabilidade, como Natal Feito à Mão, Festival Brotar e Feira Colaborativa e Multicultural Meraki.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Joyce Reinert/Divulgação
Informações: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *