Rústico Teatral conquista três prêmios em festival no Rio Grande do Sul

A Cia. Rústico Teatral, com o espetáculo “Um Inimigo do Povo”, conquistou três prêmios no Festival Internacional de Uruguaiana — Cena Livre 2019, que chegou ao fim neste sábado (28), em Uruguaiana, no Rio Grande do Sul. Carol Spieker (em destaque na foto acima) e Samuel Kühn venceram como os melhores coadjuvantes, enquanto Mery Petty conquistou o prêmio do Melhor Figurino.

Samuel Kühn recebe o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante

Além dos três prêmios, a companhia joinvilense ainda foi indicada em outras cinco categorias: Melhor Iluminação (Flávio Andrade), Melhor Cenário (Daniel Olivetto), Melhor Ator (Vinicius da Cunha), Melhor Diretor (Daniel Olivetto) e Melhor Espetáculo.

“Um inimigo do povo” foi escrito em 1882, pelo norueguês Henrik Ibsen, e se tornou um clássico do teatro. A montagem joinvilense, que estreou em maio deste ano, é comemorativa aos 11 anos da Cia. Rústico Teatral e contou com direção de Daniel Olivetto, da Cia. Experimentus Teatrais, de Itajaí.

Na história, Thomas, vivido por Vinicius da Cunha, é um médico que descobre a contaminação das águas do balneário local. Movido pela obrigação moral de contar o problema a todos, visando resolvê-lo, enfrenta tudo e todos, principalmente seu irmão, o prefeito Peter, interpretado por Samuel Kühn. Escrito há mais de um século, o texto é de uma atualidade impressionante, como destacou o diretor Daniel Olivetto à época da estreia.

“Nos faz lembrar que a sede por poder, a corrupção e a inversão de valores diante da verdade são temas presentes em toda a nossa ancestralidade. E aqui estamos, não na Noruega de 1882, e sim no Brasil de 2019, relembrando nosso percurso enquanto humanidade, uma trajetória em que as lutas por democracia, por direitos humanos, por um mundo menos desigual foram e são uma constante”, declarou.

Além de Vinicius da Cunha como Thomas e Samuel Kühn como Peter, a montagem conta com Alex Maciel (Hovstad); Betina Schreiner (Petra); Carol Spieker (Catarina); Grazi Sousa (Martha); Leonardo Baia (Capitão) e Tainara Voit (Srta. Billing).

Carol Spieker conta que a peça é bem especial para a companhia, pelo tema que inquietava o grupo (sugestão de Samuel) e também pela possibilidade de trabalhar com artistas de fora, como Daniel Olivetto e outros profissionais. Ela destaca que a premiação foi uma grata surpresa e que participar do festival já era considerado um prêmio.

“A seleção para o Cena Livre foi bem importante para nós porque nos permitiu a troca com outros grupos, além de nos proporcionar uma importante experiência. A premiação foi uma grata surpresa. Realmente, participar do festival, para mim, já era um prêmio. Essa foi ‘a cereja do bolo’. Uma das três premiações da Rústico. Para mim, não se trara de uma premiação individual. Teatro é coletivo, sempre. Ficamos felizes com a experiência”, considerou a atriz.

Carol, em destaque, interpreta Catarina

Texto: Felipe Silveira
Fotos: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *