Leia Mulheres discute a ficção científica de N. K. Jemisin

Em setembro, o Leia Mulheres Joinville discute o livro “A Quinta Estação”, da norte-americana N.K. Jemisin. Lançada em 2015 nos EUA, a obra inicia a trilogia da “Terra Partida”, que figurou nas listas de melhores do ano do New York Times. O livro fez com que Jemisin se tornasse, em 2016, a primeira pessoa negra a receber o Hugo, principal prêmio da literatura fantástica e ficção científica.

Jemisin é considerada uma das mais importantes vozes da ficção especulativa atual, por construir universos ricos e complexos, que vão da fantasia à ficção científica. Suas obras falam sobre justiça social, preconceito, violência e a multiplicidade do comportamento humano. Além de escritora, Jemisin é blogueira política, feminista e antirracista.

“A Quinta Estação” é uma narrativa que floresce em um cenário apocalíptico, pós-aquecimento global e além-estações. Um mundo ambientalmente caótico, devastado pela ação humana, escasso em recursos naturais, mas que pode ser controlado pelos comandos sensoriais de um grupo socialmente marginalizado. Jemisin construiu, em um misto de fantasia ecológica, distopia e comentário social, um universo diverso, complexo e repleto de preconceitos, que coloca o leitor sempre na pele dos que mais sofrem.

Com caráter itinerante, o clube Leia Mulheres Joinville contempla, a cada mês, centros culturais e alternativos da cidade. O encontro deste mês ocorr no dia 28, às 14 horas, desta vez no auditório do Museu de Arte de Joinville (MAJ), que fica na rua 15 de Novembro, 1.400, no bairro América. A mediação será feita pela jornalista Marcela Güther. A entrada é gratuita.


Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: Leia Mulheres Joinville