Em jogo tumultuado, JEC/Krona é derrotado pelo Atlântico em Erechim

O Tricolor viajou até Erechim para enfrentar o Atlântico neste sábado (31) e não conseguiu segurar o ímpeto e a confiança do Galo, que acabou de conquistar o bicampeonato da Taça Brasil. Com um belo primeiro tempo e força de reação no segundo, o Atlântico bateu o JEC/Krona por 4 a 3. Os gols tricolores foram marcados por Jackson Samurai, Bruninho Iacovino e Leco. Já os donos da casa balançaram a rede com Cleber, Caio Junior, Barbosinha e Allan.

Jogando fora de casa e com a ausência de Leandro Caires que viajou, mas segue tratando um problema no joelho direito, o técnico Vander Iacovino lançou Willian, Leco, Bruno, Jackson Samurai e Dieguinho para enfrentar o time gaúcho.

A chuva espantou a torcida do Atlântico, mas o Galo não parece ter sentido a ausência e fez valer o mando de quadra na primeira etapa. Confiante após o bicampeonato da Taça Brasil, o time dominou o primeiro tempo, apesar de ter levado um susto no primeiro minuto com uma bomba de Jackson Samurai na trave. A partir dali o Galo mandou nos 20 primeiros minutos.

Apertando a marcação na quadra de defesa joinvilense, os gaúchos obrigavam o Joinville a rifar a bola para se livrar do perigo. Assim, os comandados de Vander Iacovino não conseguiam conectar as jogadas e se viram acuados durante toda a primeira etapa.

O Galo marcava e fazia pressão na quadra tricolor e Willian se virava para evitar o gol, mas aos 16 minutos o goleiro tricolor foi vencido por Cleber. Após falha de Thiaguinho na saída de bola, Cleber roubou, deixou o camisa 20 no chão e bateu firme, no alto, sem chance para Willian. O Tricolor não teve nem chance de se recompor e viu Caio Junior receber, dominar, girar em cima de Leco e bater no canto direito de Willian para ampliar o marcador.

Mas o JEC não se deixa vencer com facilidade e sabendo da importância de ir para o intervalo sem tanta desvantagem, partiu para o ataque. Com apenas três segundos no cronômetro, Jackson Samurai fez uma pintura em Erechim. Em bola trabalhada na quadra de defesa do Galo, o camisa 2 recebeu de Leco, deixou o primeiro marcador no chão, tirou mais dois e bateu forte tirando do goleiro Jackson que só buscou a bola no fundo do gol.

As orientações de Vander Iacovino no vestiário surtiram efeito e logo no primeiro minuto, Bruninho Iacovino empatou a partida após cobrança de escanteio de Bruno. O camisa 12 pegou de perna esquerda e a bola ainda desviou em Ian antes de morrer na rede.

O Tricolor melhorou muito e mostrou desde os primeiros minutos que não seria encurralado em sua quadra de defesa novamente. Com mais equilíbrio, o clima esquentou em Erechim e Caio Junior foi expulso no banco de reservas por reclamação. Das arquibancadas, que receberam alguns torcedores depois de um início de jogo vazias, muitos xingamentos para o banco do Joinville e, além disso, um torcedor cuspiu no técnico Vander Iacovino e tentou fazer o mesmo em Willian, mas foi retirado do ginásio.

Veja os gols

Depois de minutos de jogo parado, a bola voltou a rolar com boas chances nos dois lados da quadra. Aos sete minutos Leco virou o placar para o Tricolor em bela jogada rápida de Willian. O camisa três joinvilense lançou a bola com agilidade e encontrou Leco que dominou no peito já adiantando para tirar do goleiro e só deu um leve toque para colocar o JEC na frente.

Na defesa, Willian brilhava defendendo tudo que o Galo tentava para chegar ao gol. Estourado em faltas, o jogo duro deu a chance de cobranças livres ao Atlântico. Aos 12 minutos, após a sexta falta coletiva cometida por Leco, Allan foi para a cobrança livre, mas parou em Willian que se agigantou, fechou o gol e desviou com a mão direita.

Mas não demorou para os gaúchos comemorarem. Dois minutos depois, Allan recebeu, limpou e tocou para Barbosinha que estava posicionado na segunda trave e só teve o trabalho de desviar para empatar a partida mais uma vez.

Aos 18 minutos foi Dieguinho quem cometeu mais uma falta levando o Atlântico para a cobrança livre novamente e, mais uma vez Willian seria o nome mais exaltado. Silva, que fuzilou o gol joinvilense durante toda a partida tomou distância, mas parou no goleiro tricolor que fez excelente partida.

Segundos depois de salvar o que seria o gol da vitória do Galo, Willian não conseguiu evitar o gol de Allan. Ele recebeu na ala esquerda, dominou, fintou em cima de Machado que ficou no chão e tocou entre as pernas do camisa 3. O Tricolor ainda tentou o empate lançando Bruninho Iacovino como goleiro linha, mas quando o apito final soou, o Atlântico saiu de quadra com a vitória.

Com o revés, o Joinville caiu para o sétimo lugar. Apesar de estar empatado com o Tubarão com 29 pontos, tem uma derrota a mais do que o time do sul.

O JEC retorna à quadra na próxima sexta-feira (6), quando recebe o Corinthians para a última partida da fase classificatória. O jogo será às 20h15, no Centreventos Cau Hansen. Os ingressos já estão sendo vendidos e cadeiras serão colocadas na quadra para aumentar a capacidade de público. O Tricolor colocou carga máxima para venda antecipada e espera casa cheia.

Texto: Drika Evarini
Foto: Atlântico

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *