Instituto Juarez Machado recebe obras e abre exposição nesta quinta

O acervo do Instituto Internacional Juarez Machado (IIJM) será enriquecido, a partir desta quinta-feira (22), com a doação de mais de uma centena de obras originais assinadas pela artista brasileira/polonesa Heliana Grudzien. Produzidas nos ateliês da pintora nas cidades de Varsóvia e Cracóvia na Polônia, todas as 122 obras ilustram os poemas da poeta, historiadora e crítica de arte Adalice Araujo (1931- 2012) que atuou no movimento cultural do Paraná.

As correspondências trocadas entre a escritora no Brasil e a pintora na Polônia resultaram na edição do livro “Cantos do Desamor”, editado na década de 1990 nos dois países, com a apresentação do poeta catarinense Lindolf Bell (1938-1998).

Todo esse material – textos e imagens – foi minuciosamente reunido e pesquisado pelo diretor artístico do instituto, Edson Machado, e o inspirou a fazer a curadoria da exposição que intitulou de “Cantos do Desamor – Poemas e Ilustrações”.

“A literatura e a pintura estão fortemente conectadas nesse trabalho conjunto de duas mulheres criativas através das sutilezas semânticas e dos expressivos gestos pictóricos”, argumenta o curador.

Segundo Heliana, dois motivos a levaram a fazer a doação total das obras originais ao Estado de Santa Catarina: “A certeza de que Adalice Araujo tinha um carinho muito especial pela arte e pelos artistas catarinenses, aos quais ela dedica muitos dos poemas contidos neste livro, e também porque essa obra ficará protegida no Instituto Juarez Machado e postergada para o conhecimento das futuras gerações”.

Adalice Araujo, entre muitos livros publicados, é autora da tese “Mito e Magia da Arte Catarinense”, considerada uma obra fundamental para a compreensão da arte moderna em Santa Catarina. Professora universitária, teve como alunos Luiz Henrique Schwanke e Edson Machado. Já Heliana Grudzien atua nas áreas de artes visuais, publicidade, ilustrações de livros e cartazes, realizando exposições no Brasil, Polônia, Alemanha e Estados Unidos obtendo inúmeros prêmios.

O público poderá também apreciar na exposição um capítulo inteiro dedicado aos catarinenses Cruz e Sousa, “o Bruxo da Ilha“, Silvio Back, Juarez Machado, Elke Hering e Lindolf Bell. A mostra será inaugurada nesta quinta-feira, das 17 às 19 horas,  permanecendo aberta ao público até 27 de outubro no Espaço Expositivo da Biblioteca

O Instituto Internacional Juarez Machado fica na rua Lages, 994.

Lançamento de livro

No mesmo dia, às 17 horas, ocorre o lançamento do livro “Hunsrück: Introdução à História, Gramática e Cultura do Idioma Alemão mais antigo do Brasil”, de autoria do jornalista e pesquisador catarinense Ozias Deodato Alves Júnior.

O livro relata quase dois séculos desse idioma falado em Santa Catarina (sobretudo na Região da Grande Florianópolis), mas também no Rio Grande do Sul, Paraná, Espírito Santo, oeste da Argentina e em pequenas comunidades de agricultores de origem sulista que foram para o Mato Grosso e norte do Brasil na expansão
agrícola dos anos 1970. O autor apresenta o dialeto, hoje sob forte risco de extinção, dividindo sua pesquisa em breve histórico da colonização alemã no sul do Brasil, tópicos de gramática, resgates culturais e depoimentos de “falantes” do idioma.

“Até agora o Hunsrück era uma língua ágrafa, portanto sem literatura, e este é primeiro livro sobre o desprezado idioma catarinense publicado em Santa Catarina”, afirma o autor.

Ozias Deodato Alves Júnior tem livros publicados no Brasil e na França e atua como jornalista na cidade de Biguaçu. A edição foi viabilizada por recursos do Edital Elisabete Anderle de Incentivo à Cultura e seus exemplares serão distribuídos gratuitamente.

Edson Machado explica que a recém criada Biblioteca futuramente será local de consulta, pesquisa e leitura dos
livros de arte do acervo e arquivos da instituição, e que até lá vem atendendo uma antiga reivindicação dos escritores e poetas: um local adequado em Joinville para lançamentos de livros, sessões de autógrafos e encontros literários.


Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: IIJM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *