Secretário de Saúde explica, na CVJ, detalhes do atendimento nas UBS

A Comissão de Saúde debateu, na quarta-feira (14), o atendimento nas unidades básicas de saúde (UBS). A discussão foi marcada a partir de um pedido do conselho de saúde do bairro Petrópolis, pois os moradores questionaram a agilidade do protocolo de atendimento da UBS Edla Jordan.

O secretário de Saúde, Jean Rodrigues, afirmou que não existem mais as filas de madrugada para conseguir uma consulta médica nas UBS do município. Ele explicou que a medicação e a consulta médica não são serviços das UBS, já que a estratégia de saúde da família é diferente, em que a intenção é promover saúde e não mais recuperar a saúde.

A coordenadora de enfermagem da Secretaria de Saúde, Renata Heil, afirmou que os protocolos de atendimentos estão caminhando no sentido de dar mais autonomia aos profissionais de enfermagem, dentro do que a legislação e os conselhos profissionais permitem, para que os pacientes não tenham tanta necessidade de se consultar com os médicos da rede, de forma que o atendimento seja mais ágil.

Ela citou que para pacientes crônicos, como diabéticos e hipertensos, a enfermagem já faz a solicitação de exames e prescrição de medicamentos, destacando que o Conselho Regional de Enfermagem (Coren) permite que o enfermeiro prescreva medicação mediante existência de protocolo da instituição.

Segundo Renata, com a implantação de novos protocolos, a enfermagem está fazendo cerca de 300 prescrições de medicamentos por mês, destacando que, assim, foram 300 consultas médicas a menos a serem realizadas na rede. A coordenadora disse, ainda, que mais protocolos nesse sentido serão implantados, mas que é um trabalho cuidadoso e demorado.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Mauro Arthur Schlieck/CVJ
Informações: Divisão de Jornalismo da CVJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *