Rodrigo Coelho vota contra aumento do Fundo Eleitoral

Na avaliação do deputado federal Rodrigo Coelho (PSB), o aumento do fundo eleitoral de R$ 1,7 bilhão para R$ 3,7 bilhões vai contra o que a população almejou nas urnas nas últimas eleições: “Uma renovação no modo de se fazer política”. A mudança no valor usado para bancar campanhas políticas foi aprovada na última semana na Comissão Mista de Orçamento (CMO) e será votada no Plenário do Congresso Nacional.

“O recado das urnas em 2018, que renovou mais da metade do Parlamento, infelizmente, não chegou aos ouvidos dos nossos colegas. A população deixou bem claro que é contra o atual modelo”, afirmou Coelho.

Ele ainda disse que reconhece a necessidade do debate, mas não no atual momento. “A discussão do financiamento de campanha realmente é algo complexo, deve ser feita na mãe de todas as reformas, que é a política, mas é inadmissível que no momento atual que passa o Brasil tenhamos essa ousadia de destinar R$ 3,7 bi para financiar eleições no ano de 2020”, acrescentou.

Rodrigo Coelho foi um dos cinco parlamentares que se manifestaram contra o aumento do fundo eleitoral na sessão da CMO que aprovou a mudança, junto com Lucas Gonzales (MG), Vinicius Poit (SP), Marcel Van Hattem (RS) e Alexis Fonteyne (SP), todos do partido Novo. Mesmo sendo membro suplente, deixou clara a posição e disse que a mobilização continua na próxima etapa de votação.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Informações: Assessoria de Rodrigo Coelho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *