Câmara realiza reunião sobre reformas em andamento; veja detalhes

O presidente Claudio Aragão (MDB), diretores e chefes das divisões da Câmara se reuniram na quarta-feira (24) para discutir o andamento das reformas que foram iniciadas no 1º semestre.

Entre elas estão reformas no prédio para obtenção do Habite-se (Alvará Sanitário de Edificação), instalação de painéis de energia solar, renovação da estrutura de rede e internet e a reforma na estrutura organizacional da Câmara – esta última deve resultar numa economia de R$ 150 milhões nos próximos 30 anos, segundo a Diretoria Financeira.

O projeto mais caro aos cofres públicos é o que envolve um projeto de infraestrutura de rede. Serão substituídas as redes elétrica e de telefonia, o cabeamento da rede de internet, tomadas e canaletas que estão fora do padrão, causando risco de incêndio, além de alguns equipamentos antigos que causam consumo excessivo de energia elétrica.

O investimento estimado é de R$ 3,6 milhões. Os servidores físicos também serão substituídos por armazenamento em nuvem, o que vai representar uma economia de R$ 1,4 milhão nos próximos 5 anos, segundo a direção da CVJ.

Uma nova reunião deve ser feita na semana que vem, com a presença de vereadores, para discutir como acelerar a apreciação de projetos de leis nas comissões e no Plenário.

Abertura de sinais de TV e rádio

A Diretoria de Comunicação trabalha para colocar no ar TV e rádio abertos e gratuitos para a população, em rede com a TV Câmara dos Deputados e TVAL. Os custos são estimados em cerca de R$ 680 mil. Sessões, reuniões de comissões e informação sobre a Câmara chegarão às casas e aos smartphones dos joinvilenses em breve.

Melhorias no prédio da CVJ

O Plenarinho da Câmara passará por reforma, em que as saídas de emergência serão adequadas às normas dos Bombeiros e a acessibilidade será melhorada. Além disso, o piso do andar do Plenário será trocado já que está com rachaduras e a cúpula de vidro do átrio vai ser vedada para não haver mais goteiras.

Reforma administrativa

Está em andamento a contratação de uma empresa para auxiliar a Câmara em uma reforma administrativa, já autorizada pelo Tribunal de Contas do Estado. A reforma realocará servidores de acordo com sua formação, como no caso dos oficiais de gabinete, que se especializaram em outras áreas depois do concurso. A mudança, que tornará desnecessários novos concursos, gerará economia estimada de R$ 150 milhões, em 35 anos.

Energia Solar

A CVJ vai passar a usar, no próximo ano, painéis de energia solar, que serão instalados no estacionamento do prédio. Apesar de o investimento ser estimado em R$ 800 mil reais, a energia gerada reduzirá em aproximadamente 40% a conta de luz. Assim, o investimento se pagará entre sete e nove anos. O projeto já foi aprovado pela Celesc.

Sistema Eletrônico de Informações

A Câmara vai passar a usar o SEI, sistema criado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região e disponibilizado gratuitamente para instituições públicas. Assim, o papel será eliminado e os trâmites serão feitos eletronicamente, podendo ser acessados interna e externamente. Isso vai gerar economia com material de escritório, postagem e transporte de documentos, além de agilizar o trâmite de processos. A implantação do SEI não tem custo.

Eficiência na elaboração e análise de projetos de lei

A Diretoria Jurídica da Câmara de Joinville já vem produzido informes técnicos para facilitar a análise de projetos de lei. Esses informes vão ser usados também para auxiliar os vereadores na elaboração de novas proposições, para que não corram o risco de propor projetos de lei sem legalidade. Além disso, súmulas vão resumir o entendimento da Comissão de Legislação, que verifica se as propostas têm legalidade. Esses procedimentos irão aumentar a eficiência na análise dos projetos de lei.


Edição: Redação O Mirante
Foto: Mauro Arthur Schlieck/CVJ
Informações: CVJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *