Feira do Livro de Jaraguá do Sul cede à pressão de fascistas e cancela participação de Miriam Leitão

Os galinhas verdes estão com as asinhas de fora novamente. Pelo menos em Jaraguá do Sul, uma das cidades com a maior presença de integralistas no início do século passado. Por pressão de movimentos de direita, por meio de uma petição online assinada por mais de 400 pessoas, que a organização da Feira do Livro de Jaraguá do Sul 2019 cancelou a participação dos jornalistas e escritores Miriam Leitão e Sergio Abranches (foto), que são casados.

— Mas peraí? Galinhas verdes, integralistas, fascistas, do que você está falando, O Mirante?
— Calma que a gente explica!

Galinhas verdes é como eram chamados, jocosamente, os militantes da Ação Integralista Brasileira (AIB), movimento fascista brasileiro muito atuante na década de 1930. E chamá-los de fascistas não é força de expressão ou “forçação de barra”. Eles eram declaradamente fascistas, inspirados nos movimentos europeus, incluindo o fascismo italiano e o nazismo alemão.

Ultranacionalistas, eles também eram conhecidos com camisas verdes, por causa da cor da camisa que usavam. O termo galinhas verdes é uma zoeira relacionada a isso. O que leva a pensar: quem, em sã consciência, usaria constantemente uma camisa verde para demonstrar seu nacionalismo de extrema direita nos dias de hoje. Só alguém muito véio, se é que me entendes!

Há pelo menos duas curiosidades histórias e geográficas sobre os galinhas verdes a destacar. A primeira é que um dos eventos históricos mais relevantes sobre eles ficou conhecido como “a revoada dos galinhas verdes”, em alusão a um conflito ocorrido na Praça da Sé, em São Paulo, quando movimentos operários, organizados na Frente Única Antifascista (FUA), botaram os integralistas para correr. Ou melhor, a galinhada para voar.

Outra curiosidade é que o movimento foi muito forte no norte de Santa Catarina, em Joinville e em Jaraguá do Sul. O movimento também foi bem forte no Vale do Itajaí. O estado foi o terceiro em número de integralistas no país, que chegou a aproximadamente 1 milhão de pessoas. A AIB acabou em 1937, fechada pelo Estado Novo de Getúlio Vargas, mas até hoje integralistas se organizam e promovem atividades, inclusive na principal cidade do Vale do Itapocu.

O cancelamento

Miriam Leitão e Sérgio Abranches participariam da Feira do Livro jaraguaense, marcada para ocorrer entre 8 e 18 de agosto. A organização cancelou o convite aos escritores nesta terça-feira (16), de acordo com o site OCP News. A nota, publicada no jornal, informa que a decisão foi dividida e que a feira nunca enfrentou dificuldades dessa natureza.

Nas redes sociais, manifestantes ameaçavam boicotar e atrapalhar o evento por causa do posicionamento político de Miriam Leitão, que, segundo eles, faz oposição ao governo de Jair Bolsonaro. De fato, Miriam é uma jornalista crítica ao governo, como todo jornalista deve ser. Inclusive, ela também foi muito crítica aos governos petistas.

Atualização: O portal NSC Total publicou, às 16h08, uma entrevista com Carlos Schroeder, escritor que é um dos organizadores da feira. Ele relatou muitas ameaças, pelas redes sociais, aos convidados. Por não conseguir garantir a segurança dos convidados, eles optaram por retirar o convite. Confira aqui.

Caso similar

Recentemente, algo similar aconteceu em Paraty (RJ), onde ocorreu a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip). O jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil, que vem denunciando irregularidades e ilegalidades na Operação Lava Jato, em especial na atuação do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, foi alvo de protestos em evento paralelo e ligado à feira, a Flipei. Uma operação de segurança, porém, garantiu sua participação (Folha).


Texto: Felipe Silveira
Foto: Facebook de Miriam Leitão

3 comentários em “Feira do Livro de Jaraguá do Sul cede à pressão de fascistas e cancela participação de Miriam Leitão

  • 16 de Julho de 2019 at 16 de Julho de 2019
    Permalink

    Santa sapiência provinciana…

    Reply
  • 16 de Julho de 2019 at 16 de Julho de 2019
    Permalink

    Nazistas

    Reply
  • 18 de Julho de 2019 at 18 de Julho de 2019
    Permalink

    Eu sempre levei meus filhos na feira do livro! Não levo mais! #boicote-feiralivro-jaragua

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *