Servidores não aceitam parcelamento e decidem paralisar no dia 14

Os servidores municipais de Joinville, reunidos em assembleia na noite de quarta-feira (29), rejeitaram a proposta de parcelamento da reposição da inflação em três vezes, resultado da última mesa de negociação com o prefeito Udo Döhler. Eles também decidiram paralisar as atividades no dia 14 de junho.

A primeira proposta do governo havia sido de 3%, um valor abaixo da inflação do período, que foi de 5,07%. O histórico da categoria tem sido de reposição das perdas, sem ganho real (reajuste acima da inflação), desde 2016, porém sempre após paralisações e greves. Na segunda rodada de negociação, foi oferecida a reposição, parcelada em três vezes.

Diante da recusa do parcelamento, os servidores deliberaram por paralisar no dia 14 de junho, unificando a pauta com a greve geral chamada em todo país contra a reforma da previdência e em defesa da educação pública. A concentração será a partir das 9 horas, em frente à Prefeitura de Joinville.


Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: Sinsej

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *