Vereadores vão pedir recursos e mais agentes para o Presídio Regional

A declaração dada pelo juiz da vara de Execuções Penais, João Marcos Buch, na Câmara de Vereadores sobre o colapso do Presídio Regional de Joinville e uma possível interdição repercutiu entre os parlamentares. Nas próximas semanas, as comissões de Segurança e de Cidadania irão a Florianópolis para pedir ao governo estadual recursos para uma nova unidade prisional e o destacamento de mais agentes penitenciários para o Presídio Regional de Joinville.

A decisão foi tomada nessa terça-feira (28), durante reunião das comissões em que os vereadores debateram meios para a ressocialização de egressos do sistema prisional. Os vereadores demonstraram consenso de que é preciso que os detentos e ex-detentos possam ter uma ocupação. “A solução é emprego”, resumiu o vereador Jaime Evaristo (PSC).

Os parlamentares propuseram uma participação mais próxima da Prefeitura na assistência aos egressos por meio da intermediação de vagas de emprego. Presente na reunião, o secretário de Assistência Social, Vagner Ferreira de Oliveira, defendeu uma conscientização maior de empresas e de organizações empresariais da cidade para que não recusem a contratação de apenados e egressos do sistema prisional.

O vereador Odir pretende protocolar projeto para determinar que licitações da Prefeitura exijam um número mínimo de detentos trabalhando em empresas contratadas.

O juiz da vara de Execuções Penais, João Marcos Buch, disse na sessão do dia 16 que havia apenas 87 agentes no Presídio Regional de Joinville. A quantidade é insuficiente para o número de detentos, hoje na casa de 1,2 mil. Isso faz com que cada agente tenha que cuidar de pelo menos 13,8 detentos. O ideal seria que cada agente cuidasse de cinco detentos. No mínimo 240 agentes seriam necessários para fechar a equação.


Edição: Alexandre Perger
Foto: Mauro Arthur Schlieck

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *