“Quarto de despejo” é o livro do mês do projeto Leia Mulheres

No dia 26 de maio, o Leia Mulheres Joinville discute a obra “Quarto de despejo” (1960), primeiro livro da Carolina Maria de Jesus, considerada uma das mais importantes escritoras negras do país. O livro tem origem no diário de Carolina, que foi catadora de lixo na comunidade do Canindé, em São Paulo (SP), onde morava com os três filhos. Traduzida para 13 línguas, a obra relata o cotidiano triste e cruel da vida na favela.

O encontro do grupo – que tem como objetivo propor ações para inclusão da presença da mulher no mercado editorial –, ocorre às 15 horas, Associação de Moradores do Bairro Itinga (Amorabi), localizada na Rua dos Esportistas, 510, bairro Itinga. Com caráter itinerante, o clube contempla, a cada mês, centros culturais e alternativos da cidade. A mediação é feita pela jornalista Marcela Güther. A entrada é gratuita.

Publicado em 1960, “Quarto de despejo” é uma reunião de cerca de 20 diários escritos por Carolina Maria de Jesus, mulher negra, mãe solteira, pouco instruída e moradora de uma favela paulista. O livro narra, de modo fiel, o cotidiano na periferia. Trata-se de uma história de sofrimento e de resiliência, de como uma mulher lida com as dificuldades impostas pela vida e ainda consegue transformar sua situação limite em discurso.

Os relatos foram escritos entre 1955 e 1960. A linguagem simples, mas contundente, comove o leitor pelo realismo e pelo olhar sensível na hora de contar o que viu, viveu e sentiu nos anos em que morou na comunidade. No texto, muitas passagens sublinham, por exemplo, a dificuldade de ser mãe solteira nesse contexto de extrema pobreza.


Edição: Felipe Silveira
Foto: Agência Brasil
Informações: Leia Mulheres Joinville

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *