Prefeitura e Sinsej iniciam negociação salarial

A primeira rodada de negociação salarial e de condições de trabalho entre a Prefeitura e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville e Região (Sinsej), que agora tem nova gestão, terminou depois de quatro horas. O encontro ocorreu na quinta-feira (2). Segundo informe do sindicato, o prefeito Udo Döhler ofereceu um reajuste de 3%, parcelado em duas vezes: 1,5% em maio e 1,5% em setembro.

A nova direção sindical, que tem como presidenta a servidora Jane Becker, considerou a proposta uma afronta. “Não podemos permitir que nós servidores sejamos prejudicados baseado em números que não refletem a realidade econômica do município de Joinville”, afirmou. Segundo a direção do Sinsej, o prefeito se recusa a pagar a reposição da inflação, que fechou em 3,75% em 2018.

Os servidores também reclamam que o reajuste do vale-alimentação também ficou abaixo do exigido pela categoria, que se baseou no valor da cesta básica apurado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que é de R$ 425,00. O governo apresentou a proposta de apenas repor a inflação.

A pauta de reivindicações que está em discussão foi aprovada na assembleia do dia 22 de março. Além dessa, foram agendadas mais duas reuniões, para os dias 14 e 16 de maio. Após isso, uma assembleia de avaliação das rodadas de negociação está marcada para o dia 21 de maio, às 19 horas, na sede do Sinsej.


Texto: Felipe Silveira
Foto e informações: Sinsej

Um comentário em “Prefeitura e Sinsej iniciam negociação salarial

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *