Vaquinha para ajudar o Tio da Flor mobiliza Joinville

A casa onde morava Pedro Bezerra Neto, conhecido como o Tio da Flor, pegou fogo na noite de quinta para sexta-feira (19). Para ajudá-lo a encontrar uma nova casa (a que pegou fogo era alugada), comprar novos móveis e também se manter, uma vaquinha online foi criada. Com o objetivo inicial de arrecadar R$ 25 mil, já ultrapassou a meta. Na manhã de domingo havia somado R$ 25,4 mil.

Clique aqui para colaborar

Quem teve a ideia e articulou a vaquinha foi Ricardo Alves, conhecido na cidade como Bolasha. Repórter cinematográfico da emissora de televisão RIC, ele foi um dos primeiros a chegar ao local do incêndio e presenciou a chegada do morador ao local.

“O momento em que ele chegou foi complicado. Alguém ligou para ele, que pegou um Uber e foi para lá. Assim que viu [o incêndio], ficou muito abalado e começou a passar mal. Os bombeiros o colocaram na ambulância para cuidar dele”, conta o cinegrafista. Foi nesse momento que ele fez a foto da campanha (abaixo).

Ricardo contou que o Seu Pedro estava tímido, receoso em aceitar ajuda e agradecendo por ninguém ter se machucado. Quando fez a foto, já estava com a intenção de ajudar, mas ainda não sabia como. No dia seguinte surgiu a ideia da vaquinha. Ele nunca havia feito nada parecido, mas decidiu tentar, colocando a vaquinha no ar.

O Tio da Flor é um personagem conhecido na vida noturna da cidade. De bicicleta, ele visita praças e bares todas as noites, oferecendo flores para casais e grupos de amigos, que podem comprá-las para dar à pessoa amada. Seu ganha-pão é espalhar o amor.

A popularidade, tanto de Bolasha quanto do próprio Tio da Flor, fez a ideia se espalhar rapidamente. No sábado, quando o cinegrafista falou com o jornal O Mirante, a postagem no Instagram já contava com 11 mil curtidas, incluindo jogadores conhecidos na cidade e outras personalidades de Joinville. Atualmente tem mais de 13 mil e muitos compartilhamentos.

Ponto de coleta

Além da vaquinha, quem quiser ajudar com outras doações pode fazer em um ponto de coleta no bar Didge Joinville, que fica na Via Gastronômica. Roupas, móveis, utensílios e alimentos podem ser doados de segunda a sexta, das 10 às 23 horas, e no sábado e domingo, das 18 às 23 horas.

Texto: Felipe Silveira
Foto: Ricardo Alves/Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *