Na prorrogação, Blackstar bate o líder do brasileiro de basquete

O ginásio da ADE Embraco mais uma vez recebeu um bom público para um jogo do Blackstar. E quem foi assistir a partida viu um duelo eletrizante, decidido apenas na prorrogação. E deu Blackstar em cima do Cravinhos, então líder da competição. O time da casa começou fazendo um excelente jogo e encerrou conseguindo um milagre para levar para a prorrogação. No tempo extra usou as bolas de três para vencer o jogo por 68 a 64.

O primeiro quarto do Blackstar foi praticamente perfeito. Forte na defesa e eficiente no ataque, o time anulou completamente o time do interior paulista. O Cravinhos fez apenas três pontos em todo o período, enquanto os donos da casa fizeram 18. O técnico Olivia manteve durante boa parte do tempo o quinteto formado por João Loiro, Felipe Rech, Leandro, Renan e Raphael. A equipe de Joinville só foi sofrer sua primeira cesta quando faltavam 45 segundos para o fim do período.

No segundo quarto o Cravinhos melhorou e chegou a diminuir a diferença para 10 pontos. A equipe paulista usava muito a altura do pivô Malachias, que incomodava a defesa do Joinville. O americano Eric Laster, que até o momento estava apagado no jogo, passou a participar mais da partida. Os visitantes melhoraram, mas ainda encontraram um Blackstar muito sólido na defesa. Os catarinenses conseguiram restabelecer a vantagem e encerraram o primeiro tempo com uma boa vantagem, 33 a 19.

A reação do Cravinhos veio no terceiro quarto. Léo, Laster e Malachias comandaram o time visitante. Foram 22 pontos no quarto, contra 11 dos joinvilenses. O Cravinhos chegou a passar a frente, mas nos últimos segundos Rafinha acertou uma bola literalmente do meio da quadra e ainda sofreu a falta. Com o lance livre convertido, o Blackstar se manteve na frente, 44 a 41.

Nos 10 minutos finais o duelo pegou fogo. As equipes se alternaram na liderança do placar e faltando poucos segundos o Cravinhos liderava por cinco pontos. A derrota parecia certa, mas Raphael acertou uma cesta de três quando restavam oito segundos. O time mandante conseguiu defender bem e Rapha sofreu uma falta que o levou para linha de lance livre. O armador do Blackstar acertou os dois arremessos deixou tudo igual faltando dois segundos para o fim de jogo. A equipe do Cravinhos ainda teve a chance na última bola, mas não converteu. O jogo ficou empatado em 57 a 57 e foi para a prorrogação.

No tempo extra o Blackstar começou acertando três bolas seguidas do perímetro, com Raphael, David Brito e Leandro. Malachias seguia sendo o mais acionado dos jogadores do Cravinhos, já que Laster já havia feito cinco faltas. Os paulistas se mantiveram próximos no placar durante todo o tempo, mas não chegaram a empatar. Com segundos restando no relógio e dois pontos atrás no marcador, o Cravinhos partia para a jogada final. Porém, David Brito interceptou um passe e foi para a cesta que garantiria a festa joinvilense ao fim do jogo.

Malachias foi o cestinha do jogo com 21 pontos. O pivô ainda pegou 14 rebotes, atingindo assim o double-double. Rapha ficou próximo da marca, já que fez 16 pontos e pegou nove rebotes.

Com cestas nos momentos decisivos, Raphael falou sobre a reviravolta no final do tempo regulamentar e sua atuação na partida. “É por isso que eu falo que a gente não pode desistir nunca. Era um jogo que parecia acabado, mas acreditamos até o final. E eu fui abençoado por fazer essas bolas no fim e conquistarmos a vitória. Estou bem contente e domingo tem mais”, afirmou o atleta.

O técnico Olivia ressaltou o trabalho de preparação para o duelo. “Nós fizemos um grande jogo, eles também fizeram uma boa partida. Começamos muito bem o jogo, fazendo exatamente o que trabalhamos nos treinamentos. Na volta do intervalo o time veio meio disperso e Cravinhos encaixou o jogo deles. No final conseguimos controlar e na prorrogação veio a vitória”, disse o treinador. Olivia também citou uma conversa entre ele e o elenco após a última partida. “No final do primeiro turno nós tivemos uma conversa entre os jogadores. Expomos tudo o que estava errado. Cada um teve a oportunidade de falar. O mais importante é que a atitude deles mudou e hoje vocês puderam ver uma grande partida”, explicou o comandante da equipe.

Terceiro triunfo do Blackstar no campeonato, que traz a equipe de volta para a briga pelo G4. O time segue na sexta colocação, mas está mais próximo dos quatro primeiros colocados. Já Cravinhos segue na liderança, mesmo com o revés. Ambas as equipes voltam a jogar no domingo (21). O Blackstar recebe o Araraquara enquanto o Cravinhos visita o Brusque. Ambos os jogos serão às 11 horas.

Texto: Vitor Forcellini
Foto: Leonardo Julio/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *