Secretário da Fazenda do estado afasta possibilidade de atrasos dos salários

Após o governador cogitar a possibilidade de atrasos dos salários dos servidores públicos em maio e junho, o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, disse, em visita à Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), que não há essa possibilidade. Segundo ele, o estado já teria um sinal dos bancos para refinanciar as dívidas públicas estaduais.

A preocupação do governador Carlos Moisés, de acordo com Eli, se deve ao fato de que maio e junho são os meses em que a dívida pública vai subir muito, pois as parcelas que foram contratadas no passado vencem exatamente nessa época. “Em três meses, vamos pagar mais de R$ 500 milhões da dívida pública.”

A verba para quitar essas pendências virá do Tesouro, do aumento da arrecadação e da economia de despesas que a nova gestão está fazendo. “Como a receita até março se comportou bem, nós estamos afastando esse temor, mas é um temor que sempre existe. Temos que ter muito cuidado.”

Apesar de afastar esse temor, Eli reconheceu que um empréstimo de 1 bilhão de dólares é necessário para equilibrar as contas. De acordo com o secretário, o estado chegou em 31 de dezembro de 2018 com R$ 21 bilhões de dívidas com bancos e União. Desse total, é necessário pagar entre R$ 10 bilhões a R$ 12 bilhões nos próximos quatro anos. O valor é incerto por causa da variação da taxa Selic e do dólar. “Toda vez que tem a variação, que o dólar dispara, a dívida dispara”, afirmou Eli.

Edição: Alexandre Perger
Foto: Eduardo G. de Oliveira/Agência AL

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *