Governo de SC lança aplicativo para produtores rurais

Os produtores rurais de Santa Catarina têm, desde a última semana, acesso a uma ampla quantidade de informação para a tomada de decisões, como monitoramento de safras, preços, políticas públicas, importações e exportações. Tudo isso na palma da mão. O governo de Santa Catarina lançou, na tarde de sexta-feira (29), o aplicativo do InfoAgro, um sistema que cruza dados de várias fontes e entrega de forma acessível aos interessados. O lançamento ocorreu no auditório da Epagri, em Florianópolis.

“O aplicativo passa a ser um informe digital, permitindo o acesso de todos os dados que interessa ao produtor. Isso vai dar agilidade também para traçar cenários futuros olhando os números passados”, comentou o secretário estadual da Agricultura e da Pesca, Ricardo de Gouvêa. Ele lembrou que, a partir da análise dos preços praticados no mercado, por exemplo, o produtor pode saber se está recebendo um valor adequado pelo que produz.

A diretora-presidente da Epagri, Edilene Steinwandter, definiu o InfoAgro como uma revolução para a produção e para a gestão pública. “Para se chegar a esses dados, foram necessárias muitas parcerias. A Secretaria, a Epagri, o Ciasc trabalharam juntos. Também buscamos informações no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e no IBGE. São grandes parcerias que resultam nesse produto”, revelou Edilene.

O aplicativo já está disponível para download gratuito em sistemas Android. Na semana que vem, ele será disponibilizado também para iOS. O projeto foi desenvolvido pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Cepa) da Epagri.

Síntese Anual da Agricultura

No mesmo ato foi lançada a Síntese Anual da Agricultura de Santa Catarina 2017-2018, publicação que destrincha as mudanças estruturais na agricultura catarinense desde 1970. Pela primeira vez, a revista foi lançada apenas na versão digital, que pode ser acessada neste endereço.

O coordenador da publicação, Tabajara Marcondes, apresentou os principais pontos da Síntese. Entre os destaques estão o aumento na produtividade do leite (quadruplicou desde 1970), o crescimento da área plantada de soja (mais que triplicou desde 1995) e a redução do espaço destinado ao feijão (chegou a mais de 290 mil hectares em 1980 e atualmente é de aproximadamente 60 mil hectares).

Um dos desafios para o futuro da agricultura catarinense, de acordo com Marcondes, será a sucessão do trabalho no campo, já que, atualmente, menos de 4% dos produtores têm menos de 30 anos.

Edição: Felipe Silveira
Foto: Júlio Cavalheiro/Governo de SC
Informações: Governo de SC

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *