Governo recebe setor metalmecânico para discutir política industrial

O governo do estado tem se reunido com diversos setores da economia catarinense para debater a política fiscal e industrial do estado. Na quarta-feira retrasada (20), o secretário estadual da Fazenda, Paulo Eli, conversou com representantes dos setores têxteis, de leite e de cerveja. Naquela ocasião, o debate focou na política fiscal por conta do decreto que retirou os benefícios fiscais, no fim do ano passado. Na útima quinta-feira (28) foi a vez do setor metalmecânico, atendido junto com a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc).

“Nosso objetivo é simplificar o processo, construir uma legislação com transparência, que seja benéfica para os segmentos, trazendo mais competitividade e movimentando a economia catarinense”, disse o secretário Paulo Eli.

Duas reuniões foram realizadas, a primeira com representantes das indústrias de fundição e a segunda com empresas de aços planos e laminados. Segundo o secretário, hoje o custo tributário é alto, tanto para as empresas, quanto para a fiscalização. “Para modernizar o sistema, utilizando tecnologia na fiscalização tributária, precisamos que as regras sejam mais claras e objetivas. Hoje há mais exceções que regras”, explicou. Os representantes do setor produtivo se comprometeram em entregar suas sugestões para a nova legislação até a próxima semana.

Segundo dados da Fiesc, o segmento metalmecânico gera aproximadamente 52 mil empregos em Santa Catarina, em quatro mil estabelecimentos, correspondendo a 7,9% da indústria catarinense. Dentro do setor, a fundição é a atividade predominante, com 28,8% dos trabalhadores.

Joinville é referência no setor metalmecânico

No último dado do IBGE, referente a 2016, Joinville continuava sendo a maior economia do estado, com um Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 25, 21 bilhões. Os pólos econômicos que dominavam a cidade eram a indústria de transformação (com dominância dos segmentos metalmecânico, plástico, têxtil, além da área de serviços). Dentro do setor metalmecânico, são as fundições que mais aparecem na cidade.

Edição: Kaue Vezentainer
Foto: Secretaria Estadual da Fazenda
Informações: Governo de SC

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *