Empresas investem em reaproveitamento e economia de água

Segundo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), 40% da população mundial vive com escassez de água e mais de 2 bilhões de pessoas não têm acesso a serviços de água potável segura. Números que acendem o sinal de alerta e reforçam a importância do Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março.

Pensando neste problema, duas empresas da região, a Embraco, em Joinville, e a ArcelorMittal Vega, em São Francisco do Sul, investem em políticas de reaproveitamento e economia de água.

A Embraco, por exemplo, está comprometida com a Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 6 (um dos objetivos da ONU para o desenvolvimento sustentável), que visa assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos, e trabalha em várias frentes para reduzir o consumo de água em suas operações.

Em 2018, a companhia conseguiu reduzir 11% do consumo de água potável, em relação a 2017, em todas as plantas distribuídas pelo mundo, meta perseguida ano a ano e que revela a gestão sustentável do recurso. Isso significa que a companhia deixou de gastar 68 milhões de litros de água em seu processo produtivo. Na unidade de Joinville, no Brasil, os números são ainda mais expressivos: a redução foi de 18% do consumo de água potável de 2017 para 2018, resultando em uma economia de, aproximadamente, 31 milhões de litros de água.

Os números são resultados da implementação do programa Engajamento para Gestão da Água, que envolveu quase 5 mil colaboradores da unidade e está alinhado à metodologia World Class Manufacturing (WCM). O primeiro passo foi instalar medidores de vazão (hidrômetros) em cada bloco produtivo a fim de conhecer o perfil de consumo por área. Após um período de monitoramento, foi calculada uma meta de consumo para cada bloco e criado um grupo de trabalho.

Todos os colaboradores são incentivados a reportar desvios de consumo ou vazamentos e a darem sugestões de melhorias que acabam não só refletindo na redução do indicador de litros por compressor produzido, como também na redução de custos. Além do empenho individual, as ações têm total apoio da direção da empresa, alimentando um padrão de comportamento ambientalmente sustentável e disseminação de boas práticas.

A companhia conta com estações de tratamento que permitem o reúso da água. Globalmente, se for considerada toda a água consumida pela Embraco em 2018, incluindo potável e não-potável, 27% são de reúso. No Brasil, esse índice é ainda maior: 46%. Depois de empregada na operação e tratada, a água é reutilizada em descargas de banheiros, torre de resfriamento, irrigação de jardins ou lavagem de calçadas. Em 2018, foi implantada uma nova etapa na captação de água de chuva, que já resultou em 2019, cerca de 400m³ de água captada e utilizada nos processos da fábrica.

ArcelorMittal Vega comemora baixo índice de consumo

Em 15 anos de operação em São Francisco do Sul, a ArcelorMittal Vega tem ampliado produção sem aumentar uso de abastecimento hídrico. A implantação de sistemas de tratamento de efluentes modernos e a busca constante pelo zero desperdício têm conseguido manter a alta taxa de reaproveitamento dos recursos hídricos nas operações. Quase 100% da água utilizada na unidade provém de recirculação, exemplo que vem sendo replicado nas demais unidades do grupo.

Desde que a empresa dobrou a sua capacidade de produção, em 2010, não houve aumento de consumo de abastecimento d’água. O aprimoramento de medidas de economia ao longo dos 15 anos de operação só é possível graças à gestão eficiente e cada vez mais focada em buscar alternativas de fontes e possibilidades de reuso do recurso.

Criado em 2014 em parceria com a unidade da ArcelorMittal Tubarão, o Plano Diretor de Águas (PDA) reúne uma série de ações e metas que até 2030 devem tornar a empresa independente em relação ao abastecimento de água. No ano passado, o PDA foi vencedor do prêmio Steelie Awards, na categoria Excelência em Sustentabilidade.

Edição: Felipe Silveira
Foto: Águas SC
Informações: Embraco | ArcelorMittal Vega

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *