Servidores paralisam contra reforma da previdência

Cerca de 2 mil servidores de Joinville, Garuva e Itapoá paralisaram suas atividades nesta sexta-feira (22), em protesto contra a proposta de Reforma da Previdência do governo Jair Bolsonaro. Durante a manhã, foi realizada uma assembleia na Liga de Sociedade para discutir a proposta, que já tramita no Congresso Nacional.

“Esta proposta condena boa parte da população das regiões mais pobres do país e com menos expectativa de vida a literalmente trabalhar até morrer”, explicou o presidente do sindicato, Ulrich Beathalter.

Os servidores também aprovaram a Pauta de Reivindicações da Campanha Salarial 2019 de Joinville e a prestação de contas do Sinsej referente ao exercício de 2018. No início da atividade foi feito ainda um breve balanço da gestão que deixa o Sinsej em 22 de abril.

À tarde, às 14 horas, a categoria participa de um ato público, na Praça da Bandeira, contra a reforma. A atividade da tarde é uma realização de diversos sindicatos e movimentos de esquerda. A movimentação contra a reforma da previdência ocorre em diversas cidades do país.

Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: Sinsej

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *