Dia da Síndrome de Down tem evento aberto ao público em Joinville

Para lembrar o Dia Internacional da Síndrome de Down, o Núcleo de Assistência Integral ao Paciente Especial de Joinville (Naipe), Unidade da Secretaria da Saúde (SES), vai realizar nesta terça-feira (19) o evento Desafios 21. Será no Shopping Mueller (Piso 2, em frente à loja Mormaii), das 10 às 22 horas.

Durante todo o período, o público poderá assistir e participar das atrações que têm o objetivo de conscientizar sobre a importância da luta por direitos igualitários e da inclusão de pessoas com Síndrome de Down na sociedade.

Um dos destaques do evento será a exposição de fotos com os jovens talentos acompanhados pelo Naipe. A mostra reunirá imagens que apresentam as atividades terapêuticas, de lazer, artes e trabalho realizadas pela unidade, a rotina dos pacientes e profissionais, bem como as experiências de vida ao longo do processo de inclusão.

Às 13h30 horas ocorre a abertura oficial do “Desafios 21”, com a palestra ministrada do médico pediatra especialista em Síndrome de Down, Guilherme Colin. Com interação da plateia, o profissional vai abordar os desafios da síndrome, a reação da família ao saber da chegada de um bebê Down, o acolhimento, a experiência da convivência, os desafios vivenciados desde o aprender a andar até o ingresso no mercado de trabalho.

Na sequência haverá a apresentação de Ana Carolina Fruet, pedagoga que possui Síndrome de Down e que atualmente trabalha na empresa Embraco. Acompanhada pelos pais, a convidada vai falar sobre a sua inclusão e o papel da família nesse processo.

O evento também terá a participação da equipe e pacientes do Naipe, além de profissionais e entidades como o Centrinho Prefeito Luiz Gomes, a Faculdade Ielusc e o Instituto de Pesquisa da Arte pelo Movimento(Impar), que atuam em Joinville promovendo a inclusão de pessoas com deficiência intelectual.

O reconhecimento do potencial de cada indivíduo e o comprometimento da família nos acompanhamentos terapêuticos são alguns dois principais desafios para a inclusão de pessoas com Síndrome de Down. Além disso, o preconceito da sociedade e a inclusão escolar também são barreiras que precisam ser superadas.

“O desafio dos profissionais em relação à família é fazê-la entender o processo e ser parceira no atendimento”, disse a coordenadora do Naipe, Simone de Oliveira

Edição: Felipe Silveira
Foto: Movimento Down
Informações: Prefeitura