Chuva forte e constante provoca enchente em Joinville

Joinville sofre, na madrugada desta sexta-feira (15), com enchentes, alagamentos e deslizamentos. Em pelo menos um bairro, o Fátima, a água já ultrapassou 1 metro de altura sobre a rua, nas imediações do rio Itaum Mirim, que transbordou. Também há diversos pontos de alagamentos em outros bairros, como Paranaguamirim, Floresta, Bucarein, Costa e Silva, Santo Antônio, Petrópolis e Itaum. Parte da região central também está alagada. O terminal central de ônibus alagou e não estava em funcionamento nas primeiras horas da manhã (já está normalizado). De acordo com a Defesa Civil, há registros de nove deslizamentos.

Bombeiros Voluntários resgataram, durante a madrugada, pessoas nas imediações da rua Passo Fundo, no bairro Fátima. Segundo o jornalista Alex Sander Cardoso, que fez as fotos e mandou informações da situação, também caiu a energia elétrica na região. “É a maior [enchente] dos nossos 25 anos aqui”, relatou Alex, que mora com a família no local.

Das aproximadamente 130 pessoas resgatadas com auxílio de botes, 60 eram dessa mesma rua. Os bombeiros receberam 270 pedidos de auxílio por meio do 193 para resgatar pessoas ilhadas. O trabalho de resgate começou logo após a meia-noite e se estendeu até às 7h30. Houve necessidade de mobilizar voluntários, entre eles quatro equipes do grupo de busca e resgate aquático. A atuação dos bombeiros voluntários se concentrou na zona sul, região mais afetada pelos alagamentos.

Cruzamento das ruas Max Colin e Beira-rio, às margens do Rio Cachoeira, também ficou alagado – Foto cedida por Vincent Ramon Ponick.

De acordo com informações de leitores na página do jornal O Mirante, os estragos também são grandes no bairro Floresta, onde até carros ficaram submersos. O leitor Chico Aviz, que mora na rua Jorge Lacerda, próximo ao mercado Vitorino (referência no bairro), conta que a água entrou e encheu a sua casa em aproximadamente 10 centímetros. A situação, algumas ruas abaixo, é bem pior, contou o morador. Foi nesse local que pelo menos um carro ficou submerso.

Uma leitora também contou que o bairro Bucarein está alagado, com a rua Procópio Gomes intransitável. Segundo ela, a água chegou a aproximadamente 50 centímetros de altura na região, próxima às obras de drenagem do Rio Mathias.

O transbordamento do rio Itaum Mirim também atingiu casas no bairro Itaum, nas ruas Beirute e Suburbana, que ficam às margens do rio. As casas das ruas adjacentes também alagaram.

No centro, o cruzamento das ruas Max Colin e Beira-rio, próximo ao Centreventos Cau Hansen, também ficou embaixo da água. As ruas que ficam próximas ao Terminal de Ônibus Central também encheram: Rua do Príncipe, Nove de Março, Itajaí, Jerônimo Coelho e outras.

Chuva intensa desde quinta

A chuva caiu forte e constante desde o fim da tarde de quinta-feira (14). A Defesa Civil de Joinville alertou sobre a possibilidade de temporal na quarta-feira (13), que chegou a cair na zona norte da cidade, mas sem causar grandes transtornos. Já na quinta, apesar do dia ensolarado na primeira parte, a chuva que começou no fim da tarde não parou nem diminuiu de intensidade antes das 4 horas de sexta-feira.

Envie informações

A primeira versão deste matéria foi publicada às 4 horas de sexta-feira (15). Ela tem sido atualizada constantemente com informações de leitores e leitoras, da Defesa Civil, dos Bombeiros Voluntários e da Prefeitura. Se você notar alguma inconsistência, nos avise, por favor. E se tiver informações, fotos e vídeos, mande para o jornal pelo e-mail omirantejoinville@gmail.com ou por nossas redes sociais: Facebook, Twitter e Instagram.

Recomendações da Defesa Civil

Alagamentos/inundações
Evitar o contato com as águas e não dirigir em lugares alagados. Evitar transitar em pontilhões e pontes submersas e cuidado com crianças próximas de rios e ribeirões.

Deslizamentos de terra
Deve ser observado qualquer movimento de terra ou rochas próximas às residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil Municipal ou o Corpo de Bombeiros.

Enxurradas
Não fique próximo às margens de rios e ribeirões, principalmente em regiões de relevo acentuado, montanhoso e pequenos vales, pois muitas vezes há temporais intensos sobre os topos e cabeceiras, gerando repentinamente grande quantidade de água num curto espaço de tempo. Este tipo de evento adverso apresenta grande poder destrutivo, podendo arrastar veículos, pessoas, animais e mobílias por vários quilômetros. A força das águas pode ainda provocar o rolamento de blocos de pedras, arrancar árvores, destruir edificações e causar deslizamentos de terra nas margens.

Tempestades
Proteja-se em local abrigado, longe de placas, de árvores, de postes de energia e de objetos que podem ser arremessados. Se não encontrar um abrigo, agache-se com os pés juntos, com a cabeça encostada em seu peito ou entre os joelhos e as mãos cobrindo suas orelhas ou apoiadas em seus joelhos. Se estiver na praia, jamais fique na água. Se estiver em casa ou qualquer outro local abrigado, desligue os aparelhos eletrônicos, não use o telefone, fique longe das janelas e lembre-se, o banheiro em alvenaria é o melhor local durante uma tempestade!

Qualquer problema deve ser comunicado à coordenadoria municipal de Defesa Civil, através do telefone de emergência 199, ou Corpo de Bombeiros 193.

Veja mais fotos

Texto: Felipe Silveira
Fotos: Alex Sander Cardoso

2 comentários em “Chuva forte e constante provoca enchente em Joinville

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *