Gasto médio de turistas em Joinville é de R$ 217 por dia

Ocorreu na manhã desta quinta-feira (14), na Câmara de Vereadores de Joinville (CVJ), a Conferência Municipal de Turismo. Voltado ao turismo de negócios, o evento contou com a divulgação da pesquisa “Impactos dos eventos de Joinville e a imagem do destino”. De acordo com o documento, o gasto médio diário de um turista na cidade é de R$ 217 e engloba hospedagem, compras e alimentação.

Os hotéis de Joinville receberam 1,2 milhão de pessoas no ano passado. O número impactou o índice de ocupação, que subiu de 48%, em 2016, para 56%, em 2018. Já as hospedagens em residências intermediadas pelo aplicativo Airbnb cresceu 216%, segundo o gerente da Secretaria Municipal de Turismo, Douglas Hoffmann. O pico de visitação em hotéis e residências ocorre no período do Festival de Dança.

Uma pesquisa da Univille, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc), com 526 participantes de cinco eventos itinerantes, em 2018, revelou que eles ficaram, em média, quatro noites na cidade.

Na avaliação deles, que classificaram a cidade com notas de 1 a 5, o melhor quesito foram os aplicativos de transporte, como o Uber, avaliado com 4,47. A limpeza ganhou 4,46. A pior nota foi a de atrativos históricos, com 3,51, seguida do serviço de táxi, com 3,57. Do total, 91% disseram que indicariam a Joinville para outras pessoas, e 77% afirmaram que voltariam.

A pesquisa foi proposta à Fapesc pela pró-reitora de Extensão e Assuntos Comunitários da Univille e conselheira do Joinville Convention Bureau, professora Yoná Dalonso. Os dados, coletados entre abril e setembro de 2018, são preliminares.

Durante o evento, os participantes escreveram uma carta de diretrizes para o fortalecimento do turismo de eventos e negócios. Entre os conferencistas estavam o Conselho Municipal de Turismo e organizações e empresas do ramo. Eixos temáticos guiaram a redação da carta, como políticas públicas, legislação, infraestrutura, investimentos, imagem e qualificação.

Para Yoná Dalonso, a Conferência Municipal do Turismo é oportunidade para estipular metas e planejar o desenvolvimento do turismo e da cidade. “É importante pensar no futuro. Ao elaborarmos um documento como a Carta para o Turismo de Negócios e Eventos, estamos pensando no futuro da cidade e das próximas gerações de forma mais sustentável”, afirmou.

Edição: Felipe Silveira
Foto: Mauro Arthur Schlieck/CVJ
Informações: CVJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *