Em jogo de poucas chances, JEC e Avaí empatam na Arena

No primeiro clássico do ano, Joinville e Avaí fizeram um jogo muito disputado, mas de poucas chances na Arena. O Tricolor saiu na frente e conseguia neutralizar as ações do rival da capital. Porém, em um descuido acabou sofrendo o empate. Foi o segundo 1 a 1 consecutivo do JEC no campeonato catarinense.

O técnico Zé Teodoro repetiu a escalação que havia estreado no estadual diante do Brusque. Quando a partida começou o Joinville mostrou muita vontade em todas as bolas, mas sofria com a carência de criatividade no meio-campo. O Avaí também não conseguia criar chances de gols e só trazia preocupação ao goleiro Jefferson nas bolas paradas. Aos 28 minutos o JEC abriu o placar. Rafael Grampola foi lançado, dividiu com o zagueiro e caiu na área, em lance que os tricolores pediram pênalti. A arbitragem, porém, marcou apenas escanteio. Na cobrança a zaga afastou mal e ela sobrou para Nathan finalizar. A bola desviou em Igor e morreu no fundo das redes avaianas.

O gol acendeu a torcida do time da casa, mas o JEC seguia sem conseguir criar jogadas no ataque. Se lá na frente o time não ameaçava, atrás também não sofria. Isso até os 41 minutos, quando Jones Carioca tentou o passe, a defesa do Joinville falhou no corte e João Paulo aproveitou para empatar, 1 a 1.

Na segunda etapa o Avaí voltou melhor, buscando mais o jogo. Pelo lado tricolor, Zé Teodoro colocou Caxito em campo, mas o atacante mostrou que ainda sofre com a condição física abaixo dos demais. Aos poucos o time da casa foi equilibrando as ações, mas nenhuma das duas equipes conseguia levar perigo ao gol adversário. Perto do fim do jogo, o JEC chegou a fazer o segundo, mas a arbitragem anulou por conta da posição irregular do atacante Daniel Baianinho.

Com o empate o Joinville chegou aos dois pontos no estadual, ficando na sexta posição. Na próxima quarta-feira (23), o time vai até Blumenau encarar o Metropolitano. Já o Avaí chegou a quatro pontos e é o vice-líder. Também na quarta, o time recebe o Hercílio Luz na ressacada.

Texto: Vitor Forcellini
Foto: JEC

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *