O público do Joinville no NBB

Joinville é uma das cidades mais tradicionais do basquete brasileiro. Desde os anos 90 teve com frequência um representante no campeonato brasileiro da modalidade. Na temporada passada o Joinville voltou a disputar o NBB depois de quatro anos de hiato. Amante do basquete, o joinvilense garante ao time a oitava maior média de público da competição, a frente de clubes como Vasco e Botafogo.

De acordo com levantamento feito pelo blog Ultras da Arena, a maior média do primeiro turno do NBB foi do líder Franca, com 2947,8 pessoas por jogo. Joinville teve 689,8 de média, ficando atrás de Corinthians, Flamengo, Mogi, Basquete Cearense, São José e Brasília, além do Franca. Quando o assunto é a renda, o time catarinense sobe para a sexta posição, arrecadando R$ 5075, 12 em média. O vencedor nesse quesito é o Brasília, que tem média de R$ 15875,76.

O jogo com maior público dos joinvilenses foi a estreia na competição, diante do Pinheiros, onde 922 pessoas compareceram ao Centreventos. O menor foi no duelo contra o Basquete Cearense, que contou com apenas 499 torcedores. Apesar disso, a maioria dos frequentadores dos jogos do Joinville não paga ingresso. Em todas as partidas disputadas em casa neste NBB, mais da metade dos torcedores no ginásio entraram gratuitamente. Em média, apenas 251,8 pessoas compram ingressos para os jogos. A prática é comum na competição. O Franca, por exemplo, apesar das mais de duas mil pessoas de média de público, somente 635,3 costumam pagar ingressos no Pedrocão.

Dentre o público pagante nos jogos do Joinville, boa parte é meia-entrada, com média de 144,7 pessoas. Nesse número estão inclusos os sócios do JEC, beneficiados com a parceria firmada entre as duas entidades. O jogo com mais sócios do Tricolor presentes no jogo do basquete foi a partida contra o Pinheiros, quando 30 associados foram ao jogo. Nas demais partidas, o número de sócios presentes variou entre 10 e 15.

Para o segundo turno o Joinville espera melhorar sua média de público. Uma das ações tomadas para que isso aconteça foi a diminuição no preço dos ingressos. A arquibancada que antes custava R$ 30, passou a ser vendida por R$ 20.  Porém, essa melhora não foi vista no primeiro jogo do segundo turno, quando 535 pessoas, sendo 211 pagantes, assistiram a partida diante do Mogi.

Texto e foto: Vitor Forcellini

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *