Autistas terão direito a atendimento prioritário em Santa Catarina

Durante a última sessão antes do recesso parlamentar, na quarta-feira (19), o deputado estadual Patrício Destro (PSB) teve mais dois projetos aprovados. As redações finais também receberam parecer favorável e por isso, seguem direto para a sanção do governador.

O primeiro projeto votado foi o que altera o artigo 4 da Lei 15.431 de 2010 e fornece o título de “Universidade Cidadã” a instituições que promovam e estimulem os trotes solidários com arrecadação de alimento ou doação de sangue, por exemplo. O principal objetivo é coibir os trotes violentos que apesar de serem proibidos continuam causando constrangimento aos calouros.

O outro PL aprovado é o que obriga que o símbolo do Autismo seja colocado em placas de atendimento prioritário. A medida garante atendimento com maior rapidez para pais ou responsáveis acompanhados de pessoas diagnosticadas com o transtorno.

“Essa vitória é de todos. O autista precisa desse atendimento prioritário, pois muitas vezes estar em um ambiente com muitas pessoas, aguardar na fila ou deixar de seguir a rotina normal do dia causa um incomodo incapaz de ser entendido ou suportado por ele. Fico satisfeito em encerrar o ano com a aprovação de mais duas importantes propostas”, afirmou Destro.

Destro, que não se reelegeu, apresentou 88 propostas e teve 33 projetos transformados em lei. Ele destaca a legislação específica para punir receptador de carga roubada. Segundo a assessoria, nos primeiros cinco meses deste ano, se comparado com o mesmo período de 2017, a lei auxiliou a reduzir os crimes de furto e roubo de carga em 58%.

Edição: Felipe Silveira
Foto: Fábio Queiroz/Agência AL
Informações: Assessoria de Patrício Destro

Um comentário em “Autistas terão direito a atendimento prioritário em Santa Catarina

  • 23 de Dezembro de 2018 at 23 de Dezembro de 2018
    Permalink

    Gostaria de deixar aqui meu comentário sobre a matéria do autismo. Se o autista tem sim direito a essas prioridades acima citadas, não podendo aguardar em fila e ou lugares com muito barulhos, isso é muito bom para ambos. Porque o Senhor deputado estadual Patrício Destro não visita uma sala de aula de Educação infantil e fica lá um dia inteiro com assistindo uma aula com a sala de 20 a 25 crianças fazendo barulho o tempo todo pra ver a realidade que um professor passa os 200 dias letivos. Peço um pouco mais de atenção aos profissionais da educação que essa realidade não aparece na mídia.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *