Agronegócio responde por 66% das exportações catarinenses em 2018

Santa Catarina tem alcançado resultados expressivos no agronegócio em 2018. De janeiro a novembro de 2018, o agronegócio foi responsável por 66% do total das exportações de Santa Catarina, com um faturamento que passa de US$ 5,4 bilhões.

“A agricultura tem um papel fundamental no crescimento econômico em Santa Catarina. O agronegócio representa 29% do Produto Interno Bruto (PIB) catarinense e 60% desse valor vem da produção de proteína animal. Esse ano tivemos resultados importantes”, afirma o governador Eduardo Pinho Moreira.

Em 2018, o estado ampliou a presença internacional de seus produtos. Enquanto as exportações do estado aumentaram 4,8% em relação aos onze meses de 2017, as vendas para o exterior do agronegócio tiveram um aumento de 6,6%.

Segundo o secretário estadual de Agricultura e da Pesca, Airton Spies, a expectativa é de que o setor continue crescendo nos próximos anos. “Em outubro nós tivemos três missões internacionais visitando Santa Catarina. Técnicos da Coreia do Sul, México e Canadá vieram ao estado com a possibilidade de habilitação de novas plantas para exportação e abertura de novos mercados”.

De fevereiro a dezembro, SC destinou 61,7 milhões aos Programas de Fomento para aumento da produtividade, melhoria do processo produtivo, agregação de valor, desenvolvimento da pesca e aqüicultura, aquisição de animais, projetos de irrigação e armazenagem e kits de informática para jovens agricultores. Ao todo, foram mais de 74 mil produtores rurais beneficiados.

O estado se prepara para mais uma safra recorde. Em diversas regiões, Santa Catarina terá uma produtividade média de milho de 10 toneladas por hectare – a maior produtividade do país. Segundo Airton Spies, esse é o resultado do Programa Terra-Boa e do trabalho dos produtores que estão investindo cada vez mais em tecnologia.

Pensar na agricultura do futuro é um dos desafios do Núcleo de Inovação Tecnológica para Agricultura Familiar (NITA). O núcleo funciona como um elo entre startups, pequenas e médias empresas desenvolvedoras de inovações e as cadeias produtivas organizadas dos agricultores. O Banco Mundial é o grande apoiador desse projeto e Santa Catarina representa a América Latina numa lista de oito iniciativas como essa ao redor do mundo.

Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: Governo de SC

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *