Sérgio Adriano H. vai receber a Medalha Victor Meirelles

O ano de 2018 está sendo mesmo excepcional para o artista visual joinvilense Sérgio Adriano H. Além de sucessivas exposições em São Paulo, Santa Catarina, Brasília, Rio de Janeiro e Paraná, ele acaba de incluir mais duas conquistas o já extenso currículo: o título de Personalidade do Ano em Artes Visuais, concedido pela Academia Catarinense de Letras e Artes (Acla), e o Prêmio Aliança Francesa de Arte Contemporânea 2018.

No primeiro caso, Sérgio recebe a medalha Victor Meirelles no dia 7 de dezembro, às 20 horas, numa solenidade no auditório do Tribunal de Contas do Estado, em Florianópolis. O segundo lhe dá direito a estudar gratuitamente três meses na Aliança Francesa da Capital.

Legitimado por essas duas instituições, o artista segue com agenda intensa. Neste mês, executa em Joinville o projeto com o qual conquistou o Prêmio Edital Elisabete Anderle 2017: a mostra Ruptura do Invísivel, na qual discute o preconceito racial.

Os trabalhos da mostra decorrem de uma intervenção do artista nas obras da série O visível do invisível, instalação/intervenção contemplada pelo Simdec que Sérgio apresentou em cinco escolas públicas de Joinville no mês passado. O conjunto de 12 fotos mostra o seu rosto ora pintado de branco ora pintado de preto. Nessas imagens antigas, ele emprega água sanitária, produto de limpeza que garante o branqueamento de tecidos. No gesto da distorção, a dor de ser negro no Brasil. A curadoria é de Fabiana Lopes.

Em Joinville, a ação ocorrerá em 19 de novembro, entre 12 e 17 horas, em frente da sede da Associação dos Artistas Plásticos de Joinville (Aaplaj). No dia 22, no Sesc, às 19h30, ocorrerá uma palestra com o psicólogo Jadir Machado Nunes, a advogada Ana Paula Nunes Chaves e o artista Sérgio Adriano H. O workshop, entre 9 e 13 horas, será no dia 18, também na Aaplaj.

Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: Assessoria de imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *