Os imortais do Basquete Joinville: Beno Rassweiler

O Basquete Joinville fez uma bonita homenagem a seis atletas que fizeram história na modalidade na cidade. Porém, nem todos os torcedores conhecem os jogadores que terão banners com seus números imortalizados no teto do Centreventos Cau Hansen. O Replay Joinville apresentará cada um deles em uma série de matérias, começando com o armador Beno Rassweiler.

Beno Rassweiler nasceu em 1935 e fez história no basquete jogando pela Sociedade União Palmeiras e pela seleção joinvilense nos anos 60. Começou nas categorias de base do Palmeiras, equipe joinvilense com tradição no basquete, e aos 17 anos chegou ao time adulto. Atuou pelo Palmeiras e por Joinville de 1948 até 1973, tendo conquistados diversos títulos estaduais e do JASC, em uma época de muita rivalidade com Blumenau e Florianópolis.

Tido como uma atleta ágil, determinado e veloz, Beno também construiu carreira no mundo empresarial. Formado em ciências econômicas, seguiu a carreira como agente de comércio exterior e trabalhou como autônomo até 1985, quando abriu sua própria empresa de importação e exportação. Ao todo, conheceu 74 países em viagens de negócio.

Caxiense fanático, chegou a ser conselheiro do JEC e era figura frequente nos jogos do basquete até 2014, quando faleceu. O número que costumava usar, o 10, permanecerá no Centreventos como homenagem pelos serviços prestados ao longo de 25 anos.

Beno, com a camisa 18, defendendo a equipe da Sociedade Palmeiras – Foto: Arquivo/ND

Texto: Vitor Forcellini