Novo ato de mulheres pela democracia será neste sábado

Antes do primeiro turno das eleições, milhares de pessoas foram às ruas do Brasil para protestar o contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL), no movimento criado e organizado por mulheres que ficou conhecido pela hashtag #EleNão, motivado pelas declarações machistas, racistas e homofóbicas, entre outras. Como o candidato de extrema-direita chegou ao segundo turno e lidera às pesquisas de intenção de voto, um novo ato, Mulheres pela Democracia, ocorre neste sábado (20).

Leia também
Movimento de mulheres contra Bolsonaro mostrou força em Joinville
Galeria de fotos: #EleNão em Joinville
Estudantes protestam contra Bolsonaro nas universidades

Em Joinville, a manifestação começa às 15 horas, na Praça Lauro Muller (praça da Biblioteca Municipal). De acordo com uma das organizadoras do movimento, que pediu para não ser identificada, o contexto da primeira manifestação era bem diferente. “A situação não era tão crítica e tensa como está agora”, diz.

“Estamos vivendo um momento de muitos discursos de ódio, de muita falta de informação e um vazio histórico enorme. Teorias e questões históricas estão sendo faladas, confundidas e distorcidas de uma maneira absurda. Um exemplo disso é em relação a democracia, nossa frágil e jovem democracia que está a mercê de discursos rasos e sofre ameaça real de se dissolver. Por conta disso nosso próximo ato levará o tema de “Mulheres pela Democracia”, nacionalmente, porque entendemos que agora é um momento muito importante pra mostrarmos que a luta é pela democracia e contra o que a ataca”, explica.

A organizadora frisa que o que está em jogo não são mais os partidos, mas a defesa da democracia e dos direitos. Ela explica que o momento não é para atacar, mas sim para mobilizar, e que conta com diversos movimentos sociais e frentes diversas para organizar e participar da manifestação.

A organização orienta aos manifestantes que levem água, que não vão sozinhos, que antes e depois do ato não andem com bandeiras, adesivos ou camisetas que contenha frases ou imagens com posicionamentos partidários ou por direitos. Durante o ato, haverá uma equipe preparada para garantir ele seja pacífico.

Texto: Felipe Silveira
Foto: Gabriela Puccini

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *