Projeto leva música instrumental brasileira às escolas

A 3ª edição do Sarau# nas Escolas começa na próxima terça-feira (16) e vai até o dia 30 de outubro. Com a proposta de levar música instrumental brasileira de qualidade, gratuitamente, a crianças entre 7 e 10 anos de idade, o projeto será realizado em colégios do Ensino Fundamental de Joinville.

Os estudantes poderão conhecer e aprender a apreciar o Chorinho com uma apresentação divertida e criativa realizada pelo Sarau# Trio, grupo que tem como foco o incentivo às iniciativas musicais autênticas nas reinterpretações da música brasileira, e com a presença da contadora de histórias Angela Finardi e do boneco Joaquim – uma novidade deste ano.

O projeto é viabilizado pela Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura, com o patrocínio da Fremax. A realização é da Sarau# Produções, em parceria com a Agência Cultural AqueleTrio.

O Sarau# nas Escolas é realizado desde 2014 pelo Sarau# Trio, composto pelos músicos Marisa Toledo (piano), Cláudio Moraes (sax/flauta) e Rafael Vieira (percussão), de Joinville, e já alcançou mais de 6 mil estudantes, a maior parte de escolas da rede pública, proporcionando momentos inesquecíveis de arte e informalidade, e contribuindo para que as novas gerações conheçam a nossa boa música.

A apresentação instrumental ao vivo do chorinho brasileiro, com piano, sax/flauta e percussão, é realizada em meio a uma performance cênica, com figurinos novos e exclusivos de Caren Negrelli e material visual complementar atualizado. Esta edição conta com algumas novidades: roteiro, direção cênica e atuação de Angela Finardi, e a estreia de Joaquim, um boneco de espuma criado por Muriel Szym, que interage com a criançada. Também haverá contação de histórias brasileiras, o que proporcionará a criação de uma interação maior entre a música, o teatro e a literatura.

No repertório estão músicas de Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Hamilton de Hollanda, entre outros compositores. Com isso, os alunos poderão conhecer um pouco mais do Choro, um estilo que surgiu no Brasil no século 19 e se caracteriza pela execução extremamente elaborada. O Choro é considerado Patrimônio Cultural Imaterial pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). São parceiros nesta edição, a Univille, Mídia Quatro Filmes e C.E.M. – Centro de Estudo Musicais.

Edição: Felipe Silveira
Foto e informações: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *