Em Joinville, a prefeitura está no caminho dos deputados federais

Em Joinville, o caminho para os deputados federais se elegerem inclui passagem pela prefeitura ou a tentativa de ser prefeito. É assim, pelo menos, desde 1982, segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) e do Superior Tribunal Eleitoral (TSE). Nesse período, todos os políticos com domicílio eleitoral na cidade que chegaram à Câmara dos Deputados têm essa marca no currículo.

Nas eleições deste ano, quem quer seguir esse roteiro é Darci de Matos, que é deputado estadual e foi duas vezes candidato a prefeito, perdendo para Carlito Merss e Udo Döhler.

Os deputados federais que passaram ou tentaram passar pela cadeira da prefeitura

Marco Tebaldi, que se elegeu em 2010 e 2014, foi vice-prefeito e prefeito de 2002 a 2008. Já Mariani, que também se elegeu nessas duas eleições por Joinville, além de 2006 por Rio Negrinho, foi candidato a prefeito em 2008 e prefeito de Rio Negrinho. Tebaldi tenta a reeleição e Mariani é candidato a governador.

Carlito Merss, que foi deputado federal de 1999 a 2007, foi cinco vezes candidato a prefeito e governou a cidade entre 2009 e 2012. Nessa eleição, o ex-prefeito é busca uma vaga na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc).

Luiz Henrique cumpre com esse requisito, mas com uma exceção. Ele se elegeu deputado federal pela primeira vez em 1975, antes de assumir a prefeitura no lugar de Pedro Ivo Campos, que se licenciou do cargo. Depois, se elegeu mais quatro vezes, em 1982, 1986, 1990 e 1994.

Outro político que seguiu esse caminho é José Carlos Vieira, que ficou em segundo na eleição nas eleições municipais de 1988 e se elegeu deputado federal em 1994.

Assim também fez Eni Voltolini, que disputou duas eleições municipais e se elegeu deputado federal em 1998. Antes, ele também foi deputado estadual, eleito em 1994.

Texto: Redação O Mirante
Foto: Agência Alesc

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *