Mistura Brasileira se apresenta nesta sexta e sábado

A Casa Iririú é o primeiro palco do roteiro das apresentações do Mistura Brasileira, nesta sexta (5) , na segunda edição do projeto “Raízes Através do Choro”. No sábado à tarde o quarteto leva seu repertório e faz uma roda de bate-papo no jardim do Museu Casa Fritz Alt, integrado ao evento “Fritz Alt Vive: na literatura”.

Quem aprecia a música nascida nos redutos da boemia, no Rio de Janeiro, ainda no século 19, vai encontrar algo mais nos shows do Mistura Brasileira. Os instrumentistas explicam a história dos compositores, sua obra e os instrumentos musicais, uma verdadeira aula sobre o desenvolvimento da música do Brasil ao longo dos tempos.

“A história será contada e tocada”, diz Fio José, bandolinista e proponente do projeto. O quarteto é completado por Alan Pereira (pandeiro), Cristiano Gomes da Silva (clarineta, saxofone e flauta transversal) e Nicolau Schmidt Jr. (violão de 7 cordas e cavaquinho). O “Raízes Através do Choro” é viabilizado pelo edital do Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura de Joinville (Simdec).

Os instrumentistas farão mais duas apresentações neste mês: dia 11, na Escola Municipal Governador Heriberto Hülse, e dia 25, na Associação dos Moradores do Bairro Boa Vista – Grupo da Melhor Idade Luz, Vida e Comunidade (veja programação completa abaixo). É sempre de graça.

Datas e locais das apresentações

Sexta, 5, às 20 horas
Espaço Cultural Casa Iririú (rua Guaíra, 634 – Iririú)

Sábado, 6, às 13h30
Museu Casa Fritz Alt (rua Aubé, s/n – Boa Vista)

Quinta, 11, às 16h30
Escola Municipal Governador Heriberto Hülse (rua Conselheiro Lafayete, 225 – Boa Vista)

Quinta, 25, às 19 horas
Associação dos Moradores do Bairro Boa Vista – Grupo da Melhor Idade Luz, Vida e Comunidade (rua São Leopoldo, 647 – Boa Vista)

Repertório

Flor Amorosa – Joaquim A. da Silva Callado e Catulo da P. C. (polca – 1867)
Gaúcho (O Corta Jaca) – Chiquinha Gonzaga (tango brasileiro -1895)
Carinhoso – Pixinguinha e João de Barro (choro-canção – 1917)
Tico-Tico no Fubá – Zequinha de Abreu (choro – 1917)
Chorando Baixinho – Abel Ferreira (choro – 1942)
Amoroso – Annibal A. Sardinha (Garoto) e Luís Bittencourt (choro – 1942)
Na Glória – Raul de Barros e Ary dos Santos (choro de gafieira – 1949)
Noites Cariocas – Jacob do Bandolim (samba-choro – 1957)
Pedacinho do Céu – Waldir Azevedo (choro – 1950)
Brasileirinho – Waldir Azevedo (samba-choro – 1949)

Edição: Grazi Tillmann
Foto e informações: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *