Mulheres promovem ato e debate pela descriminalização do aborto nesta sexta

Ocorre nesta sexta-feira (28) o “Nenhuma a menos”, um ato público e debate sobre a descriminalização do aborto em Joinville. A ação, promovida pelo movimento Mulheres em Luta, começa às 18 horas, na Praça da Bandeira. O dia 28 de setembro é o dia latino-americano e caribenho pela descriminalização do aborto.

As organizadoras explicam que trata-se de uma medida para assegurar a vida das mulheres. Mesmo proibido, uma a cada cinco mulheres até 40 já fez um aborto. Logo, o que está em discussão é se ele será feito de maneira segura ou não. Todos os anos, são realizados cerca de 1 milhão de abortos clandestinos, o que resulta, em média, em 250 mil internações no SUS por complicações. Os dados são da Pesquisa Nacional do Aborto, realizada pela Anis.

“A cada 48 horas uma de nós morre de aborto clandestino. Independente das nossas questões morais, religiosas ou se faríamos ou não um aborto, precisamos debater se queremos ver essas mulheres presas em virtude desse procedimento”, argumenta uma das organizadoras.

O aborto, já descriminalizado em diversos países, está em discussão em todo o mundo. Neste ano, a população irlandesa aprovou, em referendo, a descriminalização. A jornalista joinvilense Rosana Rosar, que vive em Cork (Irlanda), acompanhou o processo e contou ao jornal O Mirante como foi. Leia a matéria aqui.

O debate também foi feito pela população da Argentina recentemente, com forte mobilização popular. No entanto, a decisão foi tomada pelos senadores do país, que rejeitaram o projeto. A foto é de uma manifestação pela descriminalização do aborto no país vizinho.

Texto: Felipe Silveira
Foto: Caro Pierri/Ni Una Menos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *