Proposta de Joinville concorre para virar meta da Justiça Eleitoral

Uma proposta enviada pela 105ª Zona Eleitoral de Joinville foi selecionada para a disputa em nível nacional de metas a serem implementadas pela Justiça Eleitoral em 2019. A iniciativa, encaminhada ao Tribunal Superior Eleitoral, concorre com outros três projetos elaborados pelas demais regiões do país e visa promover ações voltadas ao esclarecimento sobre a segurança da urna eletrônica e do processo eleitoral.

O objetivo é divulgar e explicar ao eleitor brasileiro como ocorre o processo eleitoral e porque ele é considerado seguro. “Hoje nós ligamos a TV, o rádio, abrimos as redes sociais, e podemos notar que há certa desconfiança da população com relação às urnas eletrônicas. Então, por isso, entendemos que existe a necessidade de esclarecer todo esse procedimento para o público”, salientou o juiz eleitoral e gestor de metas do TRE-SC, Vitoraldo Bridi.

Ainda há uma segunda proposta de Santa Catarina que é a de “promover a sustentabilidade da Justiça Eleitoral”, encaminhada pela Assessoria Especial de Planejamento Estratégico e de Eleições, do próprio TRE-SC. Uma das ações preconizadas pela proposta é a de migrar os processos físicos para o espaço digital: “Assim nós pouparemos papel, pouparemos tinta, pouparemos a impressão. São ações voltadas a minimizar os efeitos nocivos para o nosso planeta”, explica o juiz.

Os projetos serão submetidos à opinião popular através de mídias sociais. Quando escolhidos, serão divulgados pelo TSE para serem implementados em 2019.

Edição: Alexandre Perger
Foto: José Cruz/Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *