Segundo romance de Giovanni Arceno fala sobre a política das pequenas cidades

O experiente publicitário Alexandre Darlan, morador da cosmopolita Cidade Grande, é contratado pelo prefeito da provincial Maruma para conduzir a sua campanha política. Dirigido pela alta remuneração do trabalho, Alexandre não faz a menor ideia do terreno que está prestes a pisar, além de não estar preparado para o modo de vida das pequenas cidades e a forma com que a política delas é regida.

Ebook foi lançado pela editora e-galáxia

Esse é o enredo de “Os Buracos”, segundo romance de Giovanni Arceno, escritor de 24 anos e nascido em Garuva, Santa Catarina. As ideias iniciais do segundo romance vieram logo após o lançamento do seu primeiro romance, “Vitória”, lançado no início do ano passado pela editora Oito e Meio, do Rio de Janeiro. “Desde maio do ano passado eu comecei a criar a história, que foi se metamorfoseando conforme novas ideias e novos detalhes vinham chegando à minha cabeça e iam para o papel”, afirma.

O ambiente onde “Os Buracos” acontece vem de uma mistura de experiências da vida do autor. A vontade de escrever “literariamente sobre política” fez com que Giovanni criasse a pequena cidade de Maruma e suas diferentes personagens a partir de referências de sua cidade natal e de como a política de cidades menores como Garuva pode ser diferente da de cidades maiores. “O negócio lá é pessoal. O candidato a vereador pode ser alguém da sua família, um amigo, alguém de quem você sabe um podre grande, a mulher que te atende na padaria há 10 anos”.

As familiaridades das cidades de Alexandre e Giovanni, no entanto, não se convertem da mesma forma entre o narrador da história e o autor do livro. “Ele é introspectivo e frustrado. Eu não me vejo assim: sou no máximo alguém confuso”, brinca.

“Os Buracos” foi lançado pela editora e-galáxia, em formato digital. Está disponível para compra pelo site da Amazon e chegou a ficar no top 20 da empresa na categoria “ficção”.

Sobre o autor

Giovanni Arceno mora atualmente em Joinville. É estudante de jornalismo e trabalha como analista de marketing. Começou a escrever no ensino fundamental, e “a pretensão de ser escritor nasceu no mesmo segundo”.

É autor de “Vitória” (editora Oito e Meio, 2017), “Os Buracos” (e-galáxia, 2018) e da peça “A Próxima Parada é o Sujo”, vencedora do concurso Jovens Dramaturgos do SESC/RJ. Também é dono do projeto Leia Brasileiros, que envia todos os dias trechos de livros de autores brasileiros contemporâneos para o e-mail dos inscritos.

Texto: Fernando Costa
Foto: Bianca Vidália/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *