No terceiro dia da greve dos servidores, Prefeitura faz nova proposta

No terceiro dia da greve, nesta quarta-feira (20), os servidores públicos de Joinville realizaram a segunda manifestação em frente à Prefeitura. Nesta ocasião, o prefeito Udo Döhler recebeu representantes dos grevistas e fez nova proposta. De acordo com ela, o reajuste vai ser de 1,69% (inflação), mas retroativo ao mês de maio. A proposta inicial do governo era que o salário seria reajustado somente a partir de agosto. Além disso, foi definido o retorno do abono natalino.

De acordo com o Sindicato dos Servidores Municipal de Joinville (Sinsej), a Prefeitura ficou de entregar um documento oficializando a proposta durante a tarde. Diante da nova proposta, os trabalhadores decidiram que a votação será amanhã (21/6), em uma nova assembleia, às 9 horas, na frente da Prefeitura. Antes disso, às 8 horas, o Conselho de Representantes e os comandos de greve farão uma reunião no sindicato.

Em relação aos dias parados, o prefeito propôs, segundo o sindicato, o abono da paralisação de 30 de maio e da assembleia agendada para amanhã. Todos os outros dias parados poderão ser repostos em até 90 dias. Além disso, servidores que ainda tiverem horas pendentes da greve do ano passado poderão repor no mesmo prazo. Dessa forma, afasta-se o risco de descontos e faltas injustificadas.

A Prefeitura também manteve o aumento de 4,7% no Vale-alimentação da categoria. Com isso, o valor deste benefício passa de R$ 296,75 para R$ 310. Os servidores pedem mais. Também foi assegurada a gratificação de interiorização aos Agentes Comunitários de Saúde e alteração na tabela salarial do magistério.

Edição: Felipe Silveira
Foto: Kályta Morgana de Lima/Sinsej
Informações: Prefeitura | Sinsej

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *