Joinville atingiu 26% da meta de vacinação contra o HPV em 2017

Em 2017, Joinville cumpriu 26% da meta de vacinação do HPV, que é um vírus sexualmente transmissível. Cerca de 5.3 mil crianças e adolescentes receberam alguma dose, de acordo com dados da Secretaria de Saúde apresentados na Câmara de Vereadores. A Comissão de Saúde recebeu uma solicitação para tratar do tema.

Um dos motivos, segundo a Vigilância em Saúde, é o temor de muitos pais que os filhos iniciem mais cedo a vida sexual. O público-alvo da vacina são pessoas de nove a 14 anos, de ambos os sexos. Para que seja eficaz, a vacina, disponível gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde, deve ser aplicada antes do início da vida sexual, segundo a Organização Mundial da Saúde.

O gerente de Vigilância em Saúde, Mário José Bruckheimer, afirmou que há um preconceito quanto à vacina do HPV. “Muitas vezes há a percepção dos pais que imaginam que os filhos terão uma vida sexual precoce por ocasião da vacina”, afirmou. “Os pais não querem que alguns assuntos sejam tratados com os estudantes”, complementou o coordenador da Escola Municipal de Saúde, Alan Régis da Silva.

Estudantes do curso de enfermagem da Unisociesc, que sugeriram o tema, realizaram uma pesquisa e detectaram que dos 5.393 vacinados, 3.800 não voltaram para tomar a segunda dose, que deve ser feita até 6 meses depois da primeira.

Para o presidente da Comissão de Saúde, vereador Mauricio Peixer (PR), é preciso fazer a conscientização nas igrejas quanto ao assunto, já que questões religiosas foram apontadas como um dos bloqueios para que pais tomem a decisão de vacinar seus filhos.

De acordo com o vereador, um debate ampliado sobre o tema será marcado e terá a participação de líderes religiosos, representantes de escolas privadas e de instituições de ensino com cursos na área da saúde.

Edição: Alexandre Perger
Foto: Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *