Jardim do MAJ será palco de festival que celebra a sustentabilidade

Ocupar espaços públicos para difundir atitudes mais sustentáveis e dicas de como ter uma vida melhor. Esse é o propósito do Festival Brotar, que terá sua edição de estreia no próximo domingo (24), nos jardins do Museu de Arte de Joinville (MAJ). O evento gratuito, que ocorre das 13 às 19 horas, celebra o Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no último dia 5.

“Queremos ocupar espaços públicos da cidade e levar às pessoas o acesso livre ao conhecimento. Sendo assim, muitas pessoas embarcaram com a gente nesse projeto e estarão contribuindo com seus saberes e experiências”, explicou uma das organizadoras do evento”, Sabrina Gaertner.

Cerca de 30 atividades estão programadas para acontecer simultaneamente durante as seis horas de festival. Haverá oficinas, rodas de conversa, shows musicais e exposição de produtos sustentáveis, que podem ser usados no dia a dia e são produzidos em Joinville. Embalagens que substituem o plástico, fraldas e absorventes ecológicos, roupas produzidas com tecidos sustentáveis e bijuterias confeccionadas a partir de madeira de demolição são alguns exemplos de produtos expostos.

Como fazer e cuidar de uma composteira (para transformar restos de alimentos em adubo orgânico), como fazer leites vegetais, como identificar plantas alimentícias não-convencionais (pancs) e manutenção básica de bicicletas são alguns dos temas das oficinas que serão oferecidas ao público presente. Além desses, haverá uma oficina desenhada especialmente para idosos, cuidadores ou pessoas que convivem com idosos. A oficina, que está prevista para iniciar às 17h30, vai ensinar como se proteger de quedas e como cair sem se machucar.

Rodas de conversas e shows musicais

No Festival Brotar também não vão faltar bate-papos sobre maternidade (e paternidade), alimentação infantil, alimentação saudável, meditação para mulheres, reiki para homens, limpezas urbanas, permacultura, yoga e outros temas. Às 13h30, após a abertura, está programada uma aula de Tai Chi Chuan, com o professor Claudio Montenegro, do Núcleo de Joinville da Sociedade Brasileira de Tai Chi Chuan.

Na agenda do evento, também há quatro shows musicais programados. Um será apresentado pelo grupo musical Chaos Y Cosmo, com músicas experimentais, focadas na vibração da cura, do autoconhecimento e das medicinas da floresta. O show inicia às 13h30. Em seguida, às 15h30 tem a apresentação de Balu, Kiam e a Orquestra Patafísica. As músicas têm como referências música experimental brasileira, rock psicodélico, jazz-rock, música oriental contemplativa, música eletrônica – incluindo ‘soundscapes’.

A terceira atração musical, às 17h30, o quinteto de música instrumental Satelit Groove, apresenta músicas autorais e alguns temas conhecidos do funky-jazz. Encerrando evento, a partir das 18h30, a compositora e cantora, Felícia Oliveira, apresenta seu repertório de samba, com músicas autorais e de outros compositores.

Evento lixo zero e piquenique colaborativo
Equipe organizadora do festival – Divulgação

Pelo seu propósito, a organização do festival quer fazer com que o evento cause o menor impacto possível ao meio ambiente. Por isso, haverá separação dos resíduos para que pouco ou quase nada seja destinado ao aterro sanitário. Com apoio da direção do Museu de Arte de Joinville, o evento também é colaborativo, com a participação de parceiros que toparam ajudar em toda infraestrutura e vão colaborar com alimentos para um piquenique coletivo, marcado para às 16 horas.

No piquenique será dada preferência para alimentos sem ingredientes de origem animal e produzidos localmente. Além disso, a organização convida o público para levar frutas a serem compartilhadas com os demais participantes. Ao público também é solicitado que leve copos e talheres para uso pessoal.

“Queremos evitar o uso de copos e talheres plásticos e difíceis de reciclar e que, no fim, acabam no aterro sanitário. Queremos que essa consciência de uma vida com menos lixo e mais sustentável seja disseminada ao público ainda antes do festival”, explica o organizador Arthur Rancatti.

O evento não tem fins lucrativos e é organizado por um grupo de pessoas que atuam na área de sustentabilidade. Para saber mais sobre as atividades e acompanhar a programação completa, basta acessar a página do evento neste link.

Edição: Felipe Silveira
Foto: Jackson Nessler/Divulgação
Informações: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *