Servidores voltam a paralisar nesta sexta-feira

Os servidores de Joinville voltam a paralisar nesta sexta-feira (15), às 9 horas, em frente à Prefeitura. Eles vão avaliar e votar, em assembleia, a possibilidade de entrar em greve por tempo indeterminado. Esta é a terceira paralisação realizada pelos servidores municipais neste ano. Na última, no dia 7, a assembleia que decidiria se haveria greve foi cancelada por causa da chuva.

A possibilidade de greve ocorre porque os servidores não aceitam a proposta de reajuste salarial oferecida pela Prefeitura de Joinville. Foram várias reuniões, desde maio, entre a direção do Sindicato dos Servidores Públicos de Joinville (Sinsej) e o prefeito Udo Döhler, que não ofereceu o reajuste até a primeira paralisação.

A atual proposta da Prefeitura é de reajuste salarial de 1,69% a ser pago somente sobre a folha de agosto, reajuste do vale-alimentação de R$ 13,25, gratificação de interiorização aos Agentes Comunitários de Saúde (que varia entre R$ 83 a R$ 147), alteração na tabela salarial do magistério, de forma a contemplar a possibilidade de doutorado e ampliando em um quinquênio.

De acordo com nota do sindicato, “essa proposta ignora dezenas de pontos da Pauta de Reivindicações da categoria, entre elas questões importantes, como a retomada do direito de licença-prêmio, venda de um terço de férias e regulamentação da lotação e transferência dos servidores”.

Além da manifestação com assembleia, o sindicato vai promover outras atividades para os trabalhadores na sexta-feira. Vai servir, a partir das 12 horas, cachorro-quente, e, às 14 horas, realiza formação sobre o Piso Nacional do Magistério e hora-atividade no auditório do Sinsej. Caso chova, a assembleia será realizada no Clube Ginástico (Rua dos Ginásticos, 96, Centro).

Edição: Felipe Silveira
Foto: Fotos: Aline Seitenfus/Sinsej
Informações: Sinsej

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *