Paralisação afeta intensamente 70% das indústrias catarinenses

Um estudo realizado com 905 empresas pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) aponta que a paralisação dos caminhoneiros afeta intensamente 70% das indústrias de Santa Catarina. Quase metade das companhias que participaram estimam prejuízos de pelo menos 20% do faturamento mensal.

Entre as grandes indústrias, 86% estão muito ou totalmente afetadas, sendo que 30% das empresas desse porte estão totalmente paralisadas.

O levantamento apontou ainda que 31% das empresas preveem somente férias coletivas, enquanto que 13% consideram a possibilidade de desligamentos de funcionários. Entre as empresas que responderam, 89% estimam a retomada das atividades num prazo de até 20 dias. No entanto, 6,5% consideram o prazo de 21 até 30 dias e 4,5% avaliam que levarão mais de um mês para normalizar a produção.

Em relação aos segmentos industriais, consideram-se muito afetadas ou paralisadas as indústrias do setor agroalimentar (83%), bens de capital (82%), têxtil e confecção, celulose e papel (78%), produtos químicos e plásticos e automotivo (80%) e cerâmico (60%).

Edição: Alexandre Perger
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *