Servidores rejeitam proposta de Udo e podem entrar em greve

Em assembleia realizada na quinta-feira (24), os servidores municipais de Joinville decidiram por unanimidade rejeitar a proposta da Prefeitura, deflagrar estado de greve e fazer um dia de paralisação na próxima quarta-feira (30). A mobilização começa às 9 horas, em frente à Prefeitura.

Leia também:
Udo apresenta proposta de reajuste de 1,69% a partir de agosto
Conheça a Pauta de Reivindicações dos servidores municipais

Foi decidido ainda que os trabalhadores vão elaborar um abaixo-assinado, com os problemas enfrentados pela comunidade em cada unidade. Os servidores demonstraram indignação com a oferta de 1,69% de reajuste para o salário, a ser pago somente em agosto, e o aumento de R$ 13,05 no vale-alimentação.

O Sindicato dos Servidores Públicos de Joinville (Sinsej) convida todos os joinvilenses a paralisar junto com os servidores públicos. Para a entidade, os servidores municipais estão sendo novamente obrigados a paralisar as atividades como tentativa de diálogo e de avançar nas negociações. Com exceção da proposta de reajuste, considerada insuficiente, o prefeito se recusou a atender as outras exigências da Pauta de Reivindicações.

“Este é o momento de dar um basta à falta de vagas nos CEIs, falta de profissionais nas escolas, falta de estrutura nas unidades de saúde, falta de médicos, enfermeiros, ACSs, técnicos nos hospitais. A luta pela manutenção e ampliação dos serviços públicos é de todos os que o utilizam”, registra a nota do sindicato.

Edição: Felipe Silveira
Foto: Aline Seitenfus/Sinsej
Informações: Sinsej

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *