Em novas modalidades, Ádria Santos vence nos Jogos Paralímpicos Universitários

Maior medalhista paralímpica brasileira, Ádria Santos voltou a vencer, desta vez nos Jogos Paralímpicos Universitários. A atleta que se consagrou nas provas de velocidade “trocou” as pistas pelos lançamentos, disputando as provas de lançamento de disco e arremesso de peso. Também competiu, e venceu, na prova dos 1.500 metros.

Edenílson Floriani conquistou três medalhas nos jogos

Ádria competiu pela UniSociesc, onde estuda Educação Física. Outro representante e campeão pela instituição foi Edenílson Floriani, estudante de Gestão Financeira que venceu nos arremessos de peso e dardo e ficou com a prata no disco.

Com um lançamento de 15,88 metros, Ádria conquistou o ouro na prova do disco. A outra medalha dourada veio de um lugar em que ela conhece bem, a pista. Ela correu os 1.500 metros em 7 minutos e 16 segundos. A prata veio na prova do peso. Ela arremessou a 5,43 metros e garantiu a segunda colocação. Ela disputa na classe F11.

Edenílson Floriani também fez bonito. A medalha de ouro veio no lançamento de dardo, que ele lançou a 47,59 metros, e no arremesso de peso, que ele lançou a 11,33 metros. A prata veio no disco, com um lançamento de 28,59 metros. Ele disputa na classe T44.

De volta às competições

Ádria disputou sua primeira Paralimpíada em Seul, em 1988, e a última em Pequim, em 2008. Conquistou 13 medalhas. Ela encerrou a carreira, oficialmente, em 2013, mas voltou a treinar neste ano porque estava se sentindo acima do peso. Em pouco tempo, aos 43 anos, voltou a aprender, competir e vencer.

“Meu tempo nos 1.500 metros foi de 7 minutos e 16 segundos. Eu estou treinando para corridas de 5km, mas como não teve essa prova aqui em São Paulo, optamos pelos 1.500m. Mas nas provas de campo, como o disco e o peso, tenho muito o que aprender ainda. A técnica precisa ser apurada, e estou treinando bastante para isso. O arremesso é uma modalidade com a qual ainda estou me acostumando, mas estou gostando bastante das provas”, disse Ádria.

Terceira edição dos jogos

Ao todo, 292 atletas de 200 instituições de ensino, de 24 Estados e do Distrito Federal, participaram dos Jogos Paralímpicos Universitários, que terminaram na sexta-feira (11). O Centro Universitário Celso Lisboa, do Rio de Janeiro, conquistou o título da competição. O segundo lugar ficou com UniSant’anna, de São Paulo, e a Fundação de Ensino Superior Bragança Paulista, também de São Paulo, ficou em terceiro lugar.

A competição chegou a sua terceira edição, na qual foram disputadas sete modalidades: atletismo, bocha, judô, natação, parabadminton, tênis de mesa e tênis em cadeira de rodas. O evento foi organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), em parceria com a Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) e o Ministério do Esporte, com apoio do Governo do Estado de São Paulo e do Conselho Federal de Educação Física (CONFEF). As provas foram realizadas no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo (SP).

Texto: Felipe Silveira
Foto: UniSociesc
Informações: UniSociesc | CPB

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *