Governo inaugura elevado Luiz Henrique da Silveira na Santos Dumont

Cinco anos e R$ 85 milhões depois, estão inaugurados o elevado Luiz Henrique da Silveira e a duplicação de parte da avenida Santos Dumont. As obras, que já estavam em funcionamento, foram inauguradas oficialmente nesta quinta-feira (10) pelo governador Eduardo Pinho Moreira, em uma cerimônia repleta de lideranças do MDB.

A duplicação da Santos Dumont foi uma das principais promessas de Udo Döhler na campanha que o elegeu prefeito de Joinville, em 2012. Aliado do governador Raimundo Colombo, o novo mandatário municipal viu as obras começarem em 2013, com financiamento do estado. Ao município, cabia garantir as desapropriações necessárias.

Os problemas não demoraram a aparecer. O governo queria doações de terrenos e negociações mais fáceis. Não conseguiu. Logo de cara, a duplicação foi realizada na frente de uma igreja luterana (Paróquia São Matheus) e da garagem da empresa Transtusa. Dali em diante, parou, e o jeito foi mudar o projeto.

O jeito foi começar a duplicação a partir da rua Tenente Antônio João (perto das universidades Udesc e Univille), que se tornou um binário junto com o trecho central da Santos Dumont. O projeto do binário chegou a ser discutido no governo anterior, de Carlito Merss (PT), mas, naquele momento, a comunidade não aceitou.

Da Tenente até o Aeroporto Lauro Carneiro de Loyola, a avenida foi duplicada. Como se trata de um trecho industrial, com grandes terrenos, a negociação ficou mais fácil. Com a alteração no projeto inicial, um dos elevados, previsto para a esquina da avenida com a rua Arno Waldemar Döhler, também “caiu”.

A obra teve muitas idas e vindas. Em seu discurso, o secretário estadual de Infraestrutura, Paulo França, mencionou a dificuldade com as redes de saneamento, luz, telefone e internet. Segundo ele, isso também contribuiu com a demora. À medida que atrasava, o orçamento aumentava.

Como todo evento com emedebistas do norte de Santa Catarina, a inauguração foi repleta de elogios ao ex-governador Luiz Henrique da Silveira, homenageado com o nome do elevado. O político faleceu há exatamente três anos, no dia 10 de maio de 2015. Deputado, prefeito, governador e senador, LHS foi mencionado por todos que fizeram discursos. O prefeito Udo Döhler disse que a duplicação só foi realizada porque um dia LHS teve a ideia.

O governador, por sua vez, rasgou elogios à cidade, a quem chamou de “locomotiva do estado” e disse que teve dois professores na política: Luiz Henrique da Silveira e Ulysses Guimarães. Pinho Moreira também destacou que a obra só existe por causa da decisão de LHS de renunciar à prefeitura para concorrer ao governo estadual em 2002.

A viúva de LHS, Ivete Appel da Silveira, foi convidada para descerrar as placas de inauguração das duas obras.

Grande cobrador

Pinho Moreira chamou o prefeito de Joinville de “grande cobrador” em seu discurso, ressaltando que Udo Döhler cobrou e tem cobrado obras e iniciativas do governo estadual. “Ele me entregou uma lista com 29 itens e aos poucos estamos diminuindo”, registrou.

O prefeito, por sua vez, ressaltou que a obra vai valorizar muito a região norte de Joinville e foi fundamental para fazer avançar o processo que tornará o aeroporto joinvilense internacional.

Elevado Luiz Henrique da Silveira – Foto de James Tavares/Governo de SC


Texto e foto: Felipe Silveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *